Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

PCP preocupado com praga da vespa asiática nos soutos de Armamar

O PCP mostrou-se hoje preocupado com a praga da vespa asiática que, esta primavera, terá chegado "a quase todos os soutos" do concelho de Armamar, no distrito de Viseu.

PCP preocupado com praga da vespa asiática nos soutos de Armamar
Notícias ao Minuto

15:44 - 13/06/17 por Lusa

Política Distrito

mais visível na zona de Monte Raso e noutras onde se situa a maioria dos castanheiros, que são a base de produção da castanha e de sustento para a economia local", refere.

Depois de alertado por agricultores e associações do setor, o grupo parlamentar do PCP questionou o Ministério da Agricultura, da Floresta e do Desenvolvimento Rural sobre o assunto, defendendo "uma intervenção rápida e eficaz para impedir a destruição da cultura do castanheiro" na região.

"A praga da vespa asiática já dizimou cerca de oitenta por cento da produção da castanha em Itália e Espanha e foi detetada em Portugal, na região do Minho, em 2015. Esta praga tem alastrado pelo país sem que as medidas necessárias para o seu combate se mostrem eficazes", alerta.

Segundo o PCP, "nestes últimos dois anos, vários concelhos de Trás-os-Montes e Alto Douro foram fortemente atacados por esta praga".

"Mais de trinta autarquias e a REFcast (entidade ligada à investigação na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) criaram o programa Biovespa, tratamento biológico destinado a combater a vespa asiática com a introdução de parasitóides Tarymus Sinensis, método utilizado em Itália e Espanha e o único que obteve resultados", acrescenta.

No seu entender, "as medidas do Ministério da Agricultura, da Floresta e do Desenvolvimento Rural ou dos organismos dele dependentes para enfrentar e combater esta praga são de desconhecimento generalizado".

"Até à presente data, a Câmara de Armamar não aderiu a qualquer projeto que tenha como objetivo o combate a esta terrível praga", acrescenta.

Preocupado com este "quadro dramático para a preservação da produção de castanha no concelho de Armamar e regiões limítrofes", o PCP perguntou ao Governo se tem conhecimento desta situação.

"Que medidas está a tomar ou já tomou para o debelar?", questiona.

O PCP quer também saber se o Governo, "atendendo às fortes quebras na produção e qualidade da castanha para a safra de 2017", prevê "alguma medida de compensação para os produtores".

As organizações locais do PCP vão também levantar esta questão nos órgãos municipais onde têm representação e, "em articulação com as organizações do setor, tudo fazer para que se tomem todas as medidas para estancar esta perigosa ameaça à produção de castanha".

Recomendados para si

;
Campo obrigatório