"Quem ganha entre 500 e mil euros" consegue "viver na cidade?"

Catarina Martins falou sobre os preços inflacionados das rendas nas cidades durante um discurso feito este domingo, no Porto.

© Global Imagens
Política Catarina Martins

Catarina Martins defende que “as cidades têm de ser de todos nós” e que é esse um dos sentidos do debate que o Bloco de Esquerda quer fazer nestas eleições autárquicas. A coordenadora do Bloco sublinhou que quem ganha os salários mínimos e “mesmo quem recebe os salários médios em Portugal” terá dificuldades em viver nas grandes cidades.

PUB

“A pergunta que temos de fazer é se quem ganha entre 500 e mil euros tem direito a viver nas nossas cidades ou não”, indicou.

“E quando olhamos para a proposta de Assunção Cristas, de que rendas razoáveis é entre 500 e 1.300 euros, sabemos que a Direita, que aumentou o preço das rendas no país, será incapaz de dar uma resposta pelo direito das pessoas. Da mesma forma como, é preciso dizê-lo com frontalidade, o PS não é, como se vê com Medina em Lisboa ou com o apoio do PS a Rui Moreira aqui no Porto”, criticou Catarina Martins.

A bloquista destacou que “o confronto, o debate, a conquista do direito à cidade” que tem que se fazer “nos próximos meses” é “disputada à Esquerda e é para esse debate que o Bloco de Esquerda cá está”.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser