Meteorologia

  • 24 JULHO 2021
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

Afinal foi Cavaco quem mediou crise entre Passos e Portas

Perante a iminente queda da coligação governamental, em virtude das divergências entre o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o ministro dos Negócios Estrangeiros e líder do CDS, Paulo Portas, o Presidente da República interveio e foi preponderante na resolução do conflito, avança a edição desta terça-feira do Diário de Notícias.

Afinal foi Cavaco quem mediou crise entre Passos e Portas

Foi o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, quem terá arbitrado o braço de ferro entre Passos Coelho e Paulo Portas a propósito da taxa sobre as pensões.

Cavaco ter-se-á encontrado com o primeiro-ministro na manhã de domingo e falado depois por telefone com o ministro dos Negócios Estrangeiros e líder do CSD.

Investido em cumprir a missão de que as duas forças da coligação chegassem a um acordo por forma a que a tranche relativa à sétima avaliação do programa português fosse adjudicada pela troika, Cavaco terá, inclusive, sido bem sucedido na tarefa a que se propôs mesmo antes da reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que teve lugar na tarde de domingo.

O encontro ministerial terá servido, então, para formalizar o texto a apresentar aos credores, mas o consenso havia já sido alcançado pela mão de Cavaco.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório