"Acolhimento" do Bloco ao Rei de Espanha não foi "falta de educação"

"Faz parte da política", considera socialista.

© Global Imagens
Política Porfírio Silva

Embora não concorde com a forma como o Bloco de Esquerda e o PCP agiram perante o discurso protagonizado por Filipe VI, na Assembleia da República, Porfírio Silva nega-se a considerar que se tratou de uma “falta de educação”.

PUB

“Também eu critiquei o BE pelo ‘acolhimento’ que deu ao Chefe de Estado da Espanha democrática no nosso Parlamento. Mas não alinho na conversa de que foi ‘falta de educação’ ou de que os bloquistas desrespeitaram os eleitores”, começa por escrever na sua página de Facebook, explicando depois a sua visão do acontecimento.

“Foi uma posição política. Discordo dessa posição política. Mas foi uma posição política. Têm direito a terem essa posição. É legítimo que tenham essa posição”, diz, considerando que essa “diferença política”, “faz parte da democracia”.

Recorde-se que o rei de Espanha discursou na sala de sessões do parlamento português, onde há 16 anos também o seu pai discursou. O seu discurso foi aplaudido de pé pelo primeiro-ministro e restantes membros do Governo presentes e pelos grupos parlamentares do PSD, PS e CDS. Já os deputados do PCP levantaram-se, mas não aplaudiram a intervenção enquanto o Bloco de Esquerda não se levantou nem aplaudiu.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS