Restauração do feriado significa que o "Estado acompanha a nação"

Data volta a celebrar-se este ano com cerimónia que decorre na Praça dos Restauradores, em Lisboa.

© Global Imagens
Política António Costa

António Costa discursou hoje na cerimónia que assinala a celebração do Dia da Restauração, feriado que foi restituído pelo primeiro-ministro em março deste ano.

PUB

O socialista enalteceu no seu discurso a presença “pela primeira vez, pelo menos em muitos anos, do chefe do Governo e do Estado”.

“A restauração do feriado significa que o Estado acompanha a nação na importação simbólica, histórica e política desta data e a mensagem que nos transmite é que devemos valorizá-la e respeitá-la com sentido pedagógico”, considerou, rasgando elogios a José Ribeiro e Castro e à Associação 1.º de Dezembro pelo “apelo civil” para que as “celebrações não fossem interrompidas”.

António Costa não deixou também de deixar críticas ao anterior Governo, considerando que houvesse quem se “permitisse apoucar e menosprezar a importância desta data maior da nossa pátria”.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS