Bloco de Esquerda e PCP não aplaudiram Rei de Espanha

Os reis de Espanha estiveram hoje pouco mais de uma hora na Assembleia da República, onde Filipe VI discursou, tornando-se no nono chefe de Estado estrangeiro a usar da palavra numa sessão solene no parlamento português.

© Reuters
Política Filipe VI

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, foi o primeiro a falar, passando depois a palavra a Filipe VI.

PUB

A crise económica que afetou gravemente os cidadãos portugueses e espanhóis foi um dos temas abordados por Filipe VI no seu discurso de 19 minutos, onde defendeu que, retomada a "senda do crescimento", Portugal e Espanha devem trabalhar para "consolidar a recuperação".

A intervenção do rei de Espanha na sala de sessões do parlamento português, onde há 16 anos também o seu pai discursou, foi aplaudida de pé pelo primeiro-ministro e restantes membros do Governo presentes e pelos grupos parlamentares do PSD, PS e CDS-PP.

Os deputados da bancada do PCP levantaram-se, mas não aplaudiram a intervenção de Filipe VI. O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda também não aplaudiu, nem se levantou depois do discurso do rei de Espanha.

Os deputados do BE também não participaram na parte protocolar da cerimónia, falhando a sessão de cumprimentos aos monarcas espanhóis.

Apesar de valorizarem a importância das relações entre o Estado português e o Estado Espanhol, os bloquistas decidiram manter "a posição de sempre, republicana" e de não valorização das "relações de poder com base em relações de sangue e não em atos democráticos".

Entre os convidados sentados nas galerias, que não enchiam os lugares disponíveis, estavam o ex-Presidente da República Ramalho Eanes, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ensaísta Eduardo Lourenço.

Nas bancadas parlamentares também se encontravam alguns lugares vazios entre as 230 cadeiras destinadas aos deputados.

Depois do presidente da Assembleia da República declarar encerrada a sessão, às 11:45, ouviram-se os hinos de Portugal e Espanha.

Filipe VI e Ferro Rodrigues saíram depois da Sala de Sessões e, já na companhia das mulheres, dirigiram-se ao Salão Nobre do Palácio de São Bento onde receberam os cumprimentos dos deputados.

Depois de Filipe VI assinar o livro de honra da Assembleia da República, na sala de visitas da Presidência, os reis de Espanha dirigiram-se para o átrio principal onde se despediram do presidente do parlamento português e da sua mulher.

Às 12:04 o carro que levou os reis para a residência do embaixador de Espanha em Lisboa, no Palácio de Palhavã, na Praça de Espanha, onde irá decorrer uma receção com a comunidade espanhola residente em Portugal, partiu da Assembleia da República.

A visita de Estado de três dias dos reis de Espanha a Portugal termina esta tarde com a deslocação de Filipe VI e Letizia à Fundação Champalimaud, na qual estarão acompanhados pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS