"É tudo conversa do PS quando toca a falar em consensos"

Líder parlamentar do PSD teceu pesadas críticas ao Governo após a aprovação do Orçamento do Estado que contou com os votos favoráveis do PS, Bloco de Esquerda, PCP, Os Verdes e o PAN.

© Global Imagens
Política PSD

Luís Montenegro acusa António Costa de falar em consensos e em aproximação de posições com o PSD, mas na ‘hora H’ recusar fazê-lo.

PUB

“O PS chumbou todas as propostas do PSD. É tudo conversa quando toca a falar em consensos. Esses consensos o PS, por vontade própria, voluntária e consciente, quer fazê-los e estabelecê-los com o Bloco de Esquerda e com o PCP”, acusou o social-democrata.

O líder parlamentar do PSD disse ainda aos jornalistas que, perante este cenário, “só por hipocrisia o primeiro-ministro” pode voltar a falar em consensos com o PSD, exemplificando uma das propostas que foram chumbadas pelo Executivo.

“Eram normas que não tinham impacto orçamental imediato em 2017 em áreas fundamentais. Por exemplo, a propósito da Segurança Social tratava-se de constituir um grupo independente de pessoas qualificadas que pudessem aprofundar o estudo de uma reforma séria da Segurança Social e nem isso foi aceite pelo PS”, explicou.

Em jeito de conclusão, Luís Montenegro disse que com a aprovação do Orçamento nestes termos “caiu a máscara” ao Governo e que o Presidente da República, bem como o país, “pode tirar daqui as suas ilações e verificar quem está de boa-fé e quem não está de boa-fé”.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS