Passos diz que PS apenas quer entendimentos com PCP e BE

O líder do PSD apontou hoje a aprovação do Orçamento para 2017 como o momento em que "cairá a máscara ao PS", acusando os socialistas de não quererem qualquer entendimento que não passe pelo PCP e pelo BE.

© Global Imagens
Política PSD

 

PUB

"O PS não quer, não está disponível, não deseja nenhum entendimento, nem sobre os aspetos mais estruturais ou estruturantes da sociedade portuguesa que não passem pelo PCP e pelo BE e, portanto, não passarão por nós certamente, isso ficou provado nesta discussão parlamentar", afirmou o presidente social-democrata, Pedro Passos Coelho, numa intervenção no encerramento das "Jornadas Consolidação, Crescimento e Coesão", organizadas pelo partido a propósito do Orçamento do Estado para 2017.

Classificando como "conversa fiada" as críticas socialistas à ausência do PSD na discussão do Orçamento e no debate dos grandes consensos nacionais, Passos Coelho disse que na terça-feira, quando for aprovado no parlamento a proposta orçamental para 2017, "cairá a máscara de de toda esta conversa simulada de que é uma pena o PSD estar preso ao passado e é uma pena o PSD estar ressabiado".

"Creio que esgotámos aquilo que é a capacidade para ir ao encontro de uma solução de consenso. Esgotámos, não porque não tenhamos vontade de encontrar esses consensos, é porque o PS, como se percebeu da discussão do Orçamento, não está interessado, não quer, mas não quer mesmo", vincou Passos Coelho.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS