Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 14º

Castigo "não tinha qualquer justificação e era contraproducente"

Socialista elogia forma como Governo se bateu.

Castigo "não tinha qualquer justificação e era contraproducente"
Notícias ao Minuto

14:07 - 27/07/16 por Andrea Pinto com Lusa

Política Galamba

O PS reagiu à não aplicação de castigo a Portugal pelo voz do deputado João Galamba.

O deputado ‘rosa’ considerou que esta é uma “excelente notícia”, até porque “a aplicação de sanções não tinha qualquer justificação e era contraproducente”, e nada iria contribuir para melhorar “as relações dos cidadãos europeus com as suas instituições”. Este  apelou também ao fim do "psicodrama" sobre "planos B" de austeridade.

João Galamba considerou que está “é uma tripla derrota para os que tentaram explorar este processo”, e elogiou o Governo por se ter batido “pelo interesse nacional”.

"Penso que o resultado de hoje e os últimos meses [de execução orçamental] deveriam levar toda a gente a acabar com o psicodrama dos planos B. Percebo que haja pessoas que queiram insistir na manutenção de um clima de dramatização injustificada, mas essa talvez não seja a atitude mais prudente", declarou o membro do Secretariado Nacional do PS.

Após três horas de reunião, o colégio de comissários da Comissão Europeia decidiu não aplicar qualquer multa a Portugal e Espanha.

"Tendo em conta as situações económicas e orçamentais, a Comissão recomendou que Portugal corrija o défice excessivo até 2016 e que Espanha o faça até 2018, o mais tardar", lê-se na informação para justificar as decisões do executivo comunitário no âmbito do aprofundamento do Processo de Défice Excessivo, que não prevê qualquer multa, mas que poderá levar ao congelamento de fundos estruturais.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório