Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2019
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

"Confessa, Assunção: O teu problema é a laicidade, certo?"

Socialista acusa líder centrista de ter "dois discursos: o oral e o mudo".

"Confessa, Assunção: O teu problema é a laicidade, certo?"

Os contratos de associação continuam a gerar troca de galhardetes entre deputados, desta vez são os socialistas, pela voz de Isabel Moreira, que se ‘atiram’ aos centristas, neste caso a líder dos mesmos, Assunção Cristas.

Num texto que assina na página 'Geringonça', sob o título “Confessa, Assunção: o teu problema é a laicidade, certo?”, a deputada do PS acusa Cristas de ter “dois discursos: um discurso oral e um discurso mudo”. Isabel Moreira diz que “a conduta do Governo é de tal forma irrepreensível que foi penoso repetir banalidades que se aprendem no primeiro ano de Direito”, referindo-se à formação da líder centrista, que é doutorada em Direito.

Para sustentar a premissa, a socialista reitera as palavras que têm sido proferidas pelos membros do Governo, nomeadamente, “onde não há oferta pública devemos ter formas de parcerias com o setor privado”. É o caso dos contratos de associação. "Esses contratos (…) têm como pressuposto – ou seriam inconstitucionais – a carência de oferta pública”. Por isso mesmo, diz, “a liberdade de escolha entre ensino público e privado não se faz através de contratos de associação. Defender o contrário é defender um mergulho a fundo na ilegalidade”.

Esta ótica, ainda assim, não é a que a Direita defende, o que leva Isabel Moreira a dizer que “Cristas, doutorada em Direito e essas coisas, sabe disto, opta pela desinformação”. Depois de Assunção Cristas ter “antecipado um hecatombe” que não se veio a confirmar, a socialista vai mais longe e diz que “qualquer dia António Costa diz que está bom tempo e Cristas responde-lhe, por defeito, que a afirmação deriva de o Governo estar refém da extrema Esquerda e dos sindicatos”, referindo-se às acusações da centrista no debate quinzenal, onde disse que o acordo com os estivadores era prova de que o Governo era “prisioneiro dos sindicatos”.

“O problema de Cristas não é a legalidade, porque Cristas sabe analisar a Constituição da República Portuguesa (CRP) e a lei. O problema de Cristas é a sua falta de educação para a laicidade, falta de educação de que se orgulha, mas que esconde porque a CRP lá insiste – coisa maçadora – que o Estado é laico. O problema de Cristas, portanto, é querer dar cabo da legalidade sem se dar por isso”, atira Isabel Moreira, em jeito de análise às últimas declarações da sucessora de Paulo Portas.

Já a concluir a sua análise, e regressando aos contratos de associação, a deputada socialista acusa Cristas de não querer respeitar a liberdade de escolha. “Para Cristas não basta que a religião de cada um seja respeitada e que cada pessoa escolha matricular os seus filhos numa escola de cariz religioso. Não: Cristas quer o mesmo que o Cardeal Patriarca. A líder quer usar o falso slogan liberdade de escolha para arregimentar com menos custos mais pessoas para a sua doutrinação abjeta de padronização comportamental de toda uma sociedade”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório