Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 17º

PS pede agenda sobre migrantes e refugiados à Internacional Socialista

O Partido Socialista propôs hoje, em Luanda, na segunda reunião anual da Internacional Socialista, uma agenda global daquela organização política para lidar com a "emergência humanitária" em torno dos migrantes e refugiados.

PS pede agenda sobre migrantes e refugiados à Internacional Socialista
Notícias ao Minuto

12:49 - 27/11/15 por Lusa

Política Porfírio Silva

A posição foi assumida por Porfírio Silva, do secretariado nacional do PS, que lidera a comitiva portuguesa na reunião de Luanda, encontro em que o partido português foi aplaudido pelos restantes representantes internacionais socialistas pela posse do novo Governo de Portugal, na quinta-feira.

"Estamos a viver em Portugal um momento importante", sublinhou Porfírio Silva, reconhecendo ainda o "contexto difícil na Europa" no momento atual.

"Em que as dificuldades da crise têm sido aproveitadas por forças conservadoras para tentar reverter algumas conquistas sociais e democráticas que tínhamos conseguido nos últimos anos", apontou o dirigente português.

"Estamos agora a procurar, com outros partidos irmãos e com outras forças políticas do continente europeu, tentar também na Europa fazer avançar as forças do progresso e do desenvolvimento social", disse ainda Porfírio Silva, secretário de relações internacionais do PS.

Os socialistas portugueses também colocaram na agenda de trabalhos a preocupação com a "crise humanitária" em torno dos migrantes e refugiados que chegam à Europa, reconhecendo que naquele continente "nem todos estamos a fazer tudo o que é necessário".

"Parece-nos importante desenvolver, no quadro da Internacional Socialista, uma agenda global para as migrações, com a missão de dotar os partidos irmãos e a nossa família política de um 'roadmap' [roteiro] quanto à capacidade instalada e de resposta, em matéria de reinstalação, relocação e integração dos imigrantes e refugiados", apontou o dirigente socialista português.

Desta forma, disse, seria possível desenvolver "um plano de ação global com recomendações, propostas e medidas de trabalho", mas "ancorado nos valores que a Internacional Socialista defende".

A segunda reunião anual do Conselho da Internacional Socialista arrancou hoje em Luanda e prolonga-se pelo dia de sábado, sendo organizado pelo Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no poder e que integra aquela organização política.

De acordo com uma nota enviada à Lusa pelo MPLA, a reunião da Internacional Socialista vai decorrer no "quadro da reafirmação dos seus compromissos, pela defesa da liberdade, da democracia, da paz, da igualdade e do progresso", aguardando-se em Luanda representantes de 160 partidos.

Nas intervenções da manhã, representantes socialistas da França, Angola, Mali, Síria ou Palestina defenderam o aprofundamento do combate ao terrorismo, às ingerências externas, ou o fim de conflitos militares e o reforço do apoio humanitário aos refugiados.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório