Meteorologia

  • 19 JULHO 2019
Tempo
21º
MIN 18º MÁX 26º

Edição

Portas furioso com fuga do FMI e Moedas

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, terá ficado ‘à beira de um ataque nervos’ com a fuga de informação do relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a refundação do Estado português, que foi revelado em primeira mão pela imprensa. A fúria do governante prende-se com o facto de o Executivo não ter tido oportunidade de debater as propostas do documento, antes de as mesmas serem divulgadas.

Portas furioso com fuga do FMI e Moedas

O facto de o documento do Fundo Monetário Internacional (FMI), sobre os cortes de 4 mil milhões de euros nas funções sociais do Estado português, ter chegado às mãos da imprensa antes que o Executivo se pudesse deter com mais tempo sobre as medidas sugeridas, não caiu nada bem ao ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

E as subsequentes considerações tecidas pelo secretário de Estado-Adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, que classificou o relatório do FMI de “bem feito e inteligente”, comentário que desencadeou incendiadas reacções das mais variadas facções políticas, nomeadamente no seio dos próprios partidos que formam a coligação governamental, só veio deitar mais ‘achas para a fogueira’, provocando a fúria de Paulo Portas.

Este fica assim marcado como mais um episódio que mancha as relações entre os centristas e os sociais-democratas que governam o País, tensão esta que vem a adensar-se já algum tempo e que por várias vezes levou a que se aflorasse um cenário de ruptura no núcleo duro do Executivo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório