Meteorologia

  • 26 MAIO 2020
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 32º

Edição

Bloco diz que requalificação na Segurança Social será travada

O líder parlamentar do BE afirmou hoje que o Governo não apresentou "argumentos que demonstrem a validade" da requalificação de quase 700 trabalhadores da Segurança Social e que este processo será travado pelo fim da legislatura.

Bloco diz que requalificação na Segurança Social será travada
Notícias ao Minuto

15:53 - 13/01/15 por Lusa

Política Legislatura

Pedro Filipe Soares falava à agência Lusa no final de uma audição pública na Sala do Senado do Parlamento, onde marcaram presença mais de uma centena de trabalhadores de serviços da Segurança Social de vários pontos do país, no mesmo dia da audição do ministro Pedro Mota Soares.

"Este Governo no seu limite terminará funções em outubro e está nas nossas mãos de facto garantir que é mesmo o seu final e que não teremos outro que vá manter esta ideia da requalificação", afirmou.

Pedro Filipe Soares referiu que esta iniciativa organizada pelo BE permitiu "reunir experiências de todo o país e perceber que há denominadores comuns de serviços que ficam em causa" com este processo de requalificação.

Segundo o deputado bloquista, existem "necessidades em todo o país" que serão "colocadas em causa com este despedimento que o Governo quer levar por diante" por "preconceito contra uma Segurança Social pública".

"Este é um Governo a prazo que quer fazer despedimentos definitivos e isso é o que nós poderemos ainda impedir, esta requalificação, com toda a força que o Governo tem, até pode ter alguns passos subsequentes, mas não poderá chegar ao fim porque nós temos ainda tempo para o impedir", sustentou.

"Tivemos aqui [na Assembleia da República] realidades concretas de pessoas que demonstraram como fazem falta aos serviços, como as comunidades onde estão inseridas necessitam destes trabalhadores e como é completamente arbitrária a escolha do Governo", acrescentou o líder da bancada do BE.

Pedro Filipe Soares afirmou que o ministério da Segurança Social "não consegue ter argumentos sobre a racionalidade desta escolha" que "vai colocar no caos muitos dos serviços do país": "Esperamos que a materialização desta falta de razão leve ao bom senso e que o Governo recue".

A audição do ministro da Segurança Social, Pedro Mota Soares, na respetiva comissão parlamentar está marcada para as 17:30.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório