Governo quer menos camas nos hospitais

O Executivo de Pedro Passos Coelho pretende reduzir o número de camas nos hospitais, por via da diminuição do período de internamento e aposta no ambulatório, de acordo com a metodologia de contratualização com os hospitais para 2013, escreve hoje o Jornal de Negócios.

© DR
Política Saúde

A redução do tempo de internamento e o reforço no ambulatório vão permitir reduzir o número de camas nos hospitais, um objectivo que consta de um despacho assinado pelo secretário de Estado da Saúde que dá luz verde à metodologia de contratualização com os hospitais para 2013, a que o Jornal de Negócios teve acesso.

PUB

"Devem ser privilegiados os cuidados prestados em ambulatório (médicos e cirúrgicos), incentivando a transferência de cuidados de internamento para o ambulatório. O cumprimento do previsto no número anterior deve dar lugar a uma diminuição efectiva do número de camas e à melhoria da eficiência nas demoras médias dos serviços", lê-se no documento com a metodologia para a definição de preços e fixação de objectivos na contratualização com os hospitais, citado pelo jornal. 

O documento data do dia de ontem e foi publicado no site da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS). 

Quer isto dizer que os hospitais deverão preferir cirurgias em ambulatório, ou seja, com alta mais rápida e menos onerosa, e pela transferência de consultas posteriores para os centros de saúde.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser