Meteorologia

  • 12 JULHO 2024
Tempo
26º
MIN 16º MÁX 27º

Escutas? "Não é por ter sido com Costa ou Galamba que se torna legítimo"

Inês Sousa Real critica divulgação de escutas em segredo de justiça.

Escutas? "Não é por ter sido com Costa ou Galamba que se torna legítimo"
Notícias ao Minuto

22:47 - 19/06/24 por Notícias ao Minuto

Política PAN

A porta-voz do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), Inês Sousa Real, considerou, esta quarta-feira, que a divulgação de escutas "sem qualquer relevância processual penal" é "um grave atropelo aos direitos" de qualquer pessoa em Democracia. 

Esta posição surge após fugas de informação no processo Influencer, nomeadamente a transcrição de escutas a conversas telefónicas entre o ex-primeiro-ministro, António Costa, e o então ministro das Infraestruturas, João Galamba.

"A gravação e divulgação de escutas sem qualquer relevância processual penal é um grave atropelo aos direitos que toda e qualquer pessoa - incluindo de quem exerce cargos políticos, deve ver garantidos numa democracia! Não é por ter sido com Costa ou Galamba que se torna legítimo", defendeu a deputada única do PAN, numa publicação partilhada na rede social X (antigo Twitter).

De recordar que estas fugas de informação levaram o Ministério Público (MP) a abrir uma investigação

A investigação do MP visa as escutas divulgadas na terça-feira pela CNN Portugal, entre elas uma que apanha António Costa a ligar a João Galamba para ordenar a demissão da presidente executiva da TAP, por motivos políticos, depois da polémica indemnização de 500 mil euros à ex-administradora Alexandra Reis.

Foram ainda divulgadas fotografias que mostravam a forma como 75.800 euros em notas estavam escondidos na sala do Palácio de São Bento, onde trabalhava o então chefe de gabinete de António Costa, Vítor Escária, um dos cinco detidos no âmbito do processo Influencer, em novembro passado.

Leia Também: Marcelo considera que há "fortíssimo consenso" a favor de Costa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório