Meteorologia

  • 22 JUNHO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

Chega estreia-se nas Europeias com resultado abaixo da meta

O Chega estreou-se em eleições europeias conseguindo dois eurodeputados, mas falhou o objetivo da vitória estabelecido pelo presidente do partido, André Ventura, que assumiu a responsabilidade.

Chega estreia-se nas Europeias com resultado abaixo da meta
Notícias ao Minuto

02:41 - 10/06/24 por Lusa

Política Europeias

O Chega elegeu dois deputados ao Parlamento Europeu: o cabeça de lista e vice-presidente do partido, António Tânger Corrêa, e o ex-deputado do PSD Tiago Moreira de Sá.

Oficializado pelo Tribunal Constitucional no ano das últimas europeias, em 2019, o Chega manteve-se nestas eleições como terceira força política, mas obteve quase metade da percentagem de votos que conseguiu nas últimas eleições legislativas, o melhor resultado do partido até agora.

Durante as duas semanas da campanha oficial, e ainda antes, o líder do Chega estabeleceu como objetivo ficar à frente do PS e vencer as eleições europeias. Já o cabeça de lista traçou como meta a eleição de cinco eurodeputados e disse que se o partido tivesse um resultado abaixo do das legislativas ficaria abaixo das suas expectativas.

O Chega conseguiu hoje 386 mil votos, 9,79% de acordo com os resultados provisórios divulgados, enquanto a 10 de março tinha alcançado perto de 1,2 milhões de votos (18,07 %).

Em Faro, distrito que venceu nas legislativas, o partido liderado por André Ventura ficou agora em terceiro lugar.

Nestas eleições europeias, o Chega não conseguiu vencer em nenhum distrito, mas entre os emigrantes foi o partido mais votado na Roménia, na Suíça, na África do Sul, na República Democrática do Congo e no Brasil.

O presidente do partido recusou durante a campanha que o crescimento do Chega tenha sido um epifenómeno e apelou aos apoiantes e os eleitores que mostrassem precisamente isso nas urnas.

André Ventura reconheceu que o Chega "não atingiu nestas eleições os seus objetivos" e assumiu a responsabilidade pelo resultado.

"Sou eu o único responsável desse resultado", salientou no discurso no final da noite eleitoral, num hotel em Lisboa, depois de conhecidos os resultados.

Ainda assim, o presidente do partido destacou a eleição de dois eurodeputados, nesta que foi a primeira vez que se candidatou, e também que o Chega se mantém como terceira força política.

O líder do Chega considerou que "é impossível falar de uma derrota" e também que "não foi uma vitória assim tão grande".

Ventura recusou também "extrapolar destas eleições resultados de eleições legislativas ou de outras" e defendeu que são "completamente diferentes, votou muito menos gente, não se estava a escolher o candidato a primeiro-ministro". 

E garantiu que "o Chega entra em todas as eleições para vencer", salientando que "amanhã começa a trabalhar para vencer, cedo ou tarde, o Governo de Portugal".

Questionado sobre a família política que o Chega vai integrar no Parlamento Europeu, André Ventura adiantou que "vai haver uma reunião em Bruxelas, na quarta-feira, de líderes do ID", onde espera participar, prometendo novidades a partir desse dia.

Já o cabeça de lista, reconheceu que "hoje não foi um dia bom para o Chega", mas não soube identificar o que correu mal, e disse ser uma pena" o partido ter conseguido apenas dois lugares no Parlamento Europeu.

António Tânger Corrêa, que foi embaixador durante várias décadas, indicou que vai "representar Portugal, representar os portugueses" no Parlamento Europeu.

Leia Também: Ventura recusa extrapolar resultados das Europeias para as Legislativas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório