Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 24º

Plano de emergência da Saúde? "O que foi apresentado foi um powerpoint"

As palavras são do secretário-geral do Partido Socialista (PS), Pedro Nuno Santos, em reação ao programa de emergência para a Saúde.

Plano de emergência da Saúde? "O que foi apresentado foi um powerpoint"
Notícias ao Minuto

16:17 - 29/05/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Política Pedro Nuno Santos

O secretário-geral do Partido Socialista (PS), Pedro Nuno Santos, reagiu ao programa de emergência para a Saúde, apresentado pelo Governo esta quarta-feira, referindo-se ao mesmo como um "powerpoint".

"Nem eu nem nenhum português ouviu nenhum plano. Aquilo que foi apresentado foi um powerpoint com um conjunto de medidas que descrevem aquele que já é o trabalho diário do SNS. Não há nenhuma visão para o SNS, nenhuma reforma, mas temos que esperar para vermos o plano", começou por afirmar, em declarações aos jornalistas em Portimão.

Segundo o socialista, "não é nenhuma visão para o SNS, nenhuma reforma", acrescentando que "temos de esperar para vermos o plano". "O powerpoint não nos inspira grande confiança numa mudança no SNS, nenhuma grande reforma", acrescentou ainda.

"Há muitas coisas que ainda temos de fazer, desde logo temos uma sociedade envelhecida, em que o envelhecimento está a aumentar na sociedade portuguesa, que precisa de uma nova abordagem, numa aposta a sério nos cuidados de saúde primários, não só nas USF tipo B ou tipo C mas nas unidades de cuidados na comunidade", destacou.

"Não vamos fazer nenhuma festa por causa de um 'powerpoint' que na realidade não traz nada de extraordinário que nos dê esperança sobre o que este Governo vai fazer no SNS", disse.

Para Pedro Nuno Santos, a apresentação deste plano de emergência para a saúde "foi até uma desilusão" porque havia "uma grande promessa de apresentação de um plano em 60 dias para dar resposta a um problema que preocupa os portugueses" e, depois, o que há é "um listar de medidas, grande parte delas é o trabalho que o SNS faz todos os dias".

"É uma profunda desilusão", sintetizou.

Recorde-se que o primeiro-ministro anunciou, esta quarta-feira, que o programa de emergência para a saúde pretende esgotar os recursos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) até ao limite, mas conta também com os setores social e privado de forma complementar.

"Este plano de emergência e transformação na saúde vai esgotar, até ao limite do que é possível, a capacidade do Estado, seja no aproveitamento dos recursos humanos, seja no aproveitamento de todas as unidades de saúde", afirmou Luís Montenegro na apresentação das medidas para o setor aprovadas hoje em Conselho de Ministros.

Leia Também: Plano de emergência para a saúde "não vai suficientemente longe", diz IL

Recomendados para si

;
Campo obrigatório