Meteorologia

  • 20 JUNHO 2024
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 22º

IL Madeira elege um deputado na Madeira e só negoceia caso a caso

A Iniciativa Liberal da Madeira (IL/Madeira) reafirmou no domingo que não vai "fazer acordos com ninguém", mas está disponível para negociar caso a caso, após ter mantido um deputado no parlamento madeirense.

IL Madeira elege um deputado na Madeira e só negoceia caso a caso
Notícias ao Minuto

00:10 - 27/05/24 por Lusa

Política Eleições na Madeira

"Não temos intenções de fazer acordos absolutamente com ninguém. (...) Não percam tempo connosco", disse Nuno Morna, líder da IL/Madeira.

O dirigente especificou que a IL/Madeira não está disponível para "alinhar com qualquer tipo de acordo com Miguel Albuquerque", nem vai "alinhar na solução mirabolante proposta por Paulo Cafôfo, numa espécie de albergue espanhol que pretende ter tudo e mais alguma coisa".

Nuno Morna realçou que os madeirenses deram uma maioria clara ao PSD "e é a esse partido que compete criar uma solução de futuro para a Madeira".

"Estamos dispostos a falar seja lá com quem for, sempre numa perspetiva de conversa, mas não de acordos ou entendimentos. Daqui para a frente, connosco, será caso a caso, ponto a ponto, programa a programa, decreto a decreto, orçamento a orçamento. Tudo negociado e tudo o que queiram que tenha o nosso acordo, terá que ser conversado nestes moldes", realçou.

A IL/Madeira obteve no domingo 3.482 votos, quando em 2023 obteve 3.555, de acordo com os resultados definitivos.

O PSD venceu no domingo as eleições legislativas regionais antecipadas da Madeira, falhando por cinco deputados a maioria absoluta, quando estão apuradas todas as freguesias, segundo dados oficiais provisórios.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, os sociais-democratas obtiveram 36,13% dos votos (49.103 votos) e 19 lugares no parlamento regional, constituído por um total de 47 deputados.

Em segundo lugar, o PS conseguiu 11 eleitos (21,32% do total), seguindo-se o JPP, com nove (16,89%), o Chega, com quatro (9,23%), o CDS-PP, com dois (3,96%), e a IL (com 2,56%) e o PAN (1,86%), com um deputado cada.

Saem da Assembleia Legislativa, em relação à anterior composição, o BE e a CDU.

A maioria absoluta requer 24 assentos.

Leia Também: IL indisponível para qualquer entendimento com PSD ou PS na Madeira

Recomendados para si

;
Campo obrigatório