Meteorologia

  • 20 JUNHO 2024
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 22º

Madeira. PAN congratula-se por manter "voz ativa" no parlamento

A porta-voz do PAN/Madeira, Mónica Freitas, congratulou-se hoje com o facto de o partido manter uma "voz ativa" no parlamento regional, sublinhando que pensará sempre no melhor para a região.

Madeira. PAN congratula-se por manter "voz ativa" no parlamento
Notícias ao Minuto

00:03 - 27/05/24 por Lusa

Política Eleições na Madeira

"O PAN [Pessoas-Animais-Natureza] esta noite conseguiu reeleger novamente uma deputada. Conseguimos continuar a ter uma voz ativa na Assembleia Legislativa Regional. O nosso compromisso será sempre com os madeirenses e com os porto-santenses", afirmou Mónica Freitas, que voltou hoje a ser eleita deputada nas regionais antecipadas da Madeira.

Mónica Freitas, que falava na sede do partido no Funchal, reagia assim aos resultados das eleições legislativas regionais antecipadas da Madeira que deram esta noite a vitória sem maioria absoluta ao PSD e a reeleição de um deputado do PAN.

De acordo com os resultados provisórios divulgados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI), continuam a ter representação parlamentar o PPD-PSD (19 deputados), o PS (11 deputados), o JPP (que subiu para nove deputados), o Chega (quatro deputados), o CDS-PP (dois deputados) e a IL e o PAN (ambos com um representante cada).

Num discurso em tom de festa, ao lado da porta voz nacional do partido, Inês Sousa Real, a deputada eleita do PAN/Madeira escusou-se a falar sobre entendimentos pós-eleitorais, sublinhando apenas que existe "abertura" para o diálogo.

"Devemos ser um partido de abertura, de diálogo, de construção, falando com todos, não deixando ninguém de parte e, acima de tudo, pensando sempre naquilo que é o melhor para a nossa região", defendeu.

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais antecipadas da Madeira, falhando por cinco deputados a maioria absoluta, quando estão apuradas todas as freguesias, segundo dados oficiais provisórios.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, os sociais-democratas obtiveram 36,13% dos votos e 19 lugares no parlamento regional, constituído por um total de 47 deputados.

Em segundo lugar, o PS conseguiu 11 eleitos, seguindo-se o JPP, com nove, o Chega, com quatro, o CDS-PP, com dois, e a IL e o PAN, com um deputado cada. Saem da Assembleia Legislativa, em relação à anterior composição, o BE e a CDU.

No ano passado, nas anteriores regionais, o PSD e o CDS-PP, que concorreram coligados, elegeram 23 deputados, pelo que os sociais-democratas assinaram um acordo de incidência parlamentar com a deputada única do PAN.

Catorze candidaturas disputaram os 47 lugares no parlamento regional, num círculo eleitoral único: ADN, BE, PS, Livre, IL, RIR, CDU (PCP/PEV), Chega, CDS-PP, MPT, PSD, PAN, PTP e JPP.

As eleições antecipadas de hoje ocorreram oito meses após as mais recentes legislativas regionais, depois de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter dissolvido o parlamento madeirense, na sequência da crise política desencadeada em janeiro, quando o líder do Governo Regional (PSD/CDS-PP), Miguel Albuquerque, foi constituído arguido num processo em que são investigadas suspeitas de corrupção.

Leia Também: PSD vence eleições na Madeira sem maioria absoluta

Recomendados para si

;
Campo obrigatório