Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 24º

PSD vence (sem maioria), JPP cresce, BE e CDU de saída. E agora, Madeira?

Acompanhe aqui AO MINUTO as eleições legislativas regionais antecipadas na Madeira.

PSD vence (sem maioria), JPP cresce, BE e CDU de saída. E agora, Madeira?
Notícias ao Minuto

07:29 - 26/05/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

ao minuto Ao Minuto Política Legislativas da Madeira

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais antecipadas da Madeira, falhando por cinco deputados a maioria absoluta, segundo dados oficiais provisórios.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, os sociais-democratas obtiveram 36,13% dos votos e 19 lugares no parlamento regional, constituído por um total de 47 deputados.

Seguiu-se o PS com 11 eleitos, o JPP com nove, o Chega com quatro, o CDS-PP com dois e a IL e o PAN, com um deputado cada. Saem da Assembleia Legislativa, em relação à anterior composição, o BE e a CDU.

Catorze candidaturas disputaram os 47 lugares do parlamento regional, num círculo único: ADN, BE, PS, Livre, IL, RIR, CDU (PCP/PEV), Chega, CDS-PP, MPT, PSD, PAN, PTP e JPP.

Fim de cobertura

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Terminamos aqui o acompanhamento AO MINUTO das eleições legislativas regionais antecipadas na Madeira, que deram vitória relativa ao PSD, com 36,13% dos votos. Obrigada por nos ter acompanhado.

PAN será força construtiva no novo quadro parlamentar da Madeira

Lusa | há 3 semanas

A porta-voz do PAN afirmou que o seu partido será uma força construtiva no novo quadro político na Madeira resultante das regionais de domingo, mas reiterou a indisponibilidade para acordos de incidência parlamentar com Miguel Albuquerque.

PAN será força construtiva no novo quadro parlamentar da Madeira

PAN será força construtiva no novo quadro parlamentar da Madeira

A porta-voz do PAN afirmou que o seu partido será uma força construtiva no novo quadro político na Madeira resultante das regionais de domingo, mas reiterou a indisponibilidade para acordos de incidência parlamentar com Miguel Albuquerque.

Lusa | 00:18 - 27/05/2024

"Muito desfavorável", CDU promete continuar "o combate"

Lusa | há 3 semanas

O coordenador regional da CDU (PCP/PEV) na Madeira, que falhou a eleição de deputados nas eleições regionais antecipadas de domingo, admitiu que estar fora da Assembleia Legislativa é "muito desfavorável", mas prometeu continuar "o combate".

"Muito desfavorável", CDU promete continuar "o combate"

O coordenador regional da CDU (PCP/PEV) na Madeira, que falhou a eleição de deputados nas eleições regionais antecipadas de domingo, admitiu que estar fora da Assembleia Legislativa é "muito desfavorável", mas prometeu continuar "o combate".

Lusa | 00:13 - 27/05/2024

IL Madeira elege um deputado na Madeira e só negoceia caso a caso

Lusa | há 3 semanas

A Iniciativa Liberal da Madeira (IL/Madeira) reafirmou no domingo que não vai "fazer acordos com ninguém", mas está disponível para negociar caso a caso, após ter mantido um deputado no parlamento madeirense.

IL Madeira elege um deputado na Madeira e só negoceia caso a caso

IL Madeira elege um deputado na Madeira e só negoceia caso a caso

A Iniciativa Liberal da Madeira (IL/Madeira) reafirmou no domingo que não vai "fazer acordos com ninguém", mas está disponível para negociar caso a caso, após ter mantido um deputado no parlamento madeirense.

Lusa | 00:10 - 27/05/2024

PAN congratula-se por manter "voz ativa" no parlamento

Lusa | há 3 semanas

A porta-voz do PAN/Madeira, Mónica Freitas, congratulou-se hoje com o facto de o partido manter uma "voz ativa" no parlamento regional, sublinhando que pensará sempre no melhor para a região.

"O PAN [Pessoas-Animais-Natureza] esta noite conseguiu reeleger novamente uma deputada. Conseguimos continuar a ter uma voz ativa na Assembleia Legislativa Regional. O nosso compromisso será sempre com os madeirenses e com os porto-santenses", afirmou Mónica Freitas, que voltou hoje a ser eleita deputada nas regionais antecipadas da Madeira.

Madeira. PAN congratula-se por manter

Madeira. PAN congratula-se por manter "voz ativa" no parlamento

A porta-voz do PAN/Madeira, Mónica Freitas, congratulou-se hoje com o facto de o partido manter uma "voz ativa" no parlamento regional, sublinhando que pensará sempre no melhor para a região.

Lusa | 00:03 - 27/05/2024

JPP aumenta de cinco para nove deputados e PSD perde votos sem coligação

Lusa | há 3 semanas

O Juntos Pelo Povo (JPP) teve mais 8.025 votos nas eleições regionais da Madeira de hoje, comparativamente com 2023, aumentando de cinco para nove deputados, enquanto o PSD conseguiu 49.103 votos, e 19 mandatos, agora sem CDS-PP.

JPP aumenta de cinco para nove deputados e PSD perde votos sem coligação

JPP aumenta de cinco para nove deputados e PSD perde votos sem coligação

O Juntos Pelo Povo (JPP) teve mais 8.025 votos nas eleições regionais da Madeira de hoje, comparativamente com 2023, aumentando de cinco para nove deputados, enquanto o PSD conseguiu 49.103 votos, e 19 mandatos, agora sem CDS-PP.

Lusa | 23:56 - 26/05/2024

Albuquerque disponível para dialogar com "todos os partidos"

Lusa | há 3 semanas

O líder do PSD/Madeira, partido que venceu hoje as eleições legislativas sem maioria absoluta, disse estar disponível para negociar com "todos os partidos com assento parlamentar" e assegurar um "governo com estabilidade" na região autónoma.

"Os resultados são fáceis de interpretar. Nós somos o partido que foi escolhido pelo povo madeirense para governar", disse Miguel Albuquerque, para logo reforçar: "estamos disponíveis neste momento para encetar aquilo que a população precisa, que é um governo com estabilidade, que aprove o Orçamento e o programa de Governo até o mês de julho [...] e é fundamental que isso aconteça."

Chega diz que cabe a Albuquerque "ter coragem" de governar sem maioria

Lusa | há 3 semanas

O cabeça de lista do Chega às eleições regionais madeirenses, Miguel Castro, afirmou hoje que o líder do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, terá de "ter a coragem" para governar sem maioria, considerando que "não é necessário haver coligações".

Chega diz que cabe a Albuquerque

Chega diz que cabe a Albuquerque "ter coragem" de governar sem maioria

O cabeça de lista do Chega às eleições regionais madeirenses, Miguel Castro, afirmou hoje que o líder do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, terá de "ter a coragem" para governar sem maioria, considerando que "não é necessário haver coligações".

Lusa | 23:45 - 26/05/2024

BE fora do parlamento na Madeira, mas "todos os dias nas ruas"

Lusa | há 3 semanas

O cabeça de lista do Bloco de Esquerda às eleições regionais na Madeira, Roberto Almada, garantiu hoje que, embora fora do parlamento, o partido vai estar "todos os dias nas ruas junto das pessoas".

BE fora do parlamento na Madeira, mas

BE fora do parlamento na Madeira, mas "todos os dias nas ruas"

O cabeça de lista do Bloco de Esquerda às eleições regionais na Madeira, Roberto Almada, garantiu hoje que, embora fora do parlamento, o partido vai estar "todos os dias nas ruas junto das pessoas".

Lusa | 23:48 - 26/05/2024

Sete partidos conseguem eleger para o parlamento da Madeira

Lusa | há 3 semanas

O parlamento madeirense, que tinha até agora representantes de nove partidos, passa a ter apenas sete forças partidárias na próxima legislatura, com a saída do BE e da CDU, segundo os resultados provisórios do escrutínio eleitoral realizado hoje.

Sete partidos conseguem eleger para o parlamento da Madeira

Sete partidos conseguem eleger para o parlamento da Madeira

O parlamento madeirense, que tinha até agora representantes de nove partidos, passa a ter apenas sete forças partidárias na próxima legislatura, com a saída do BE e da CDU, segundo os resultados provisórios do escrutínio eleitoral realizado hoje.

Lusa | 23:39 - 26/05/2024

Votos contados. Quem são os 47 deputados eleitos?

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Com a totalidade dos votos contados, já foram atribuídos os 47 mandatos. Fica, assim, definida a composição do novo parlamento regional da Madeira. Conheça os nomes de todos os deputados eleitos.

Com 36,13 %, o PSD elegeu 19 mandatos. São eles:

  1. Miguel Filipe Machado de Albuquerque
  2. João Carlos Cunha e Silva
  3. José Jardim Mendonça Prada
  4. Jaime Filipe Gil Ramos
  5. Rui Emanuel de Sousa Abreu
  6. Rubina Maria Branco Leal Vargas
  7. Clara Tiago de Sousa Coelho
  8. Joana Carolina Oliveira da Silva
  9. Bruno Miguel Barroso de Moura Melim
  10. Carlos Manuel Figueiras de Ornelas Teles
  11. Brício André Martins de Araújo
  12. José Sérgio Fernandes de Oliveira
  13. Cláudia Marina Rodrigues Gomes
  14. Ricardo António Nascimento
  15. Rui David Pita Marques Luís
  16. Cláudia Carina Marques Perestrelo
  17. José António Gonçalves Garcês
  18. Carla Cristina Santos Rosado
  19. Edegar Valter Castro Correia

Com 21,32 %, o PS elege 11 mandatos:

  1. Paulo Alexandre Nascimento Cafôfo
  2. Marta Luísa de Freitas
  3. Ricardo Miguel Nunes Franco
  4. Sara Alexandra Rodrigues Cerdas
  5. João Emanuel Silva Câmara
  6. Sancha de Carvalho e Campanella
  7. Sérgio Miguel Sousa Gonçalves
  8. Maria Isabel de Ponte Garcês
  9. Avelino Perestrelo da Conceição
  10. Victor Sérgio Spínola de Freitas
  11. Olga Maria de Ascenção Fernandes

Em terceiro lugar, com 16,89 % dos votos, o JPP elege 9 deputados à Assembleia Regional:

  1. Élvio Duarte Martins Sousa
  2. Filipe Martiniano Martins de Sousa
  3. Paulo Tarsício de Gouveia Rodrigues Alves 
  4. Rafael Fabrício Gomes Nunes
  5. Emília Patrícia Mendonça Spínola
  6. Lina Graciela Jardim Pereira
  7. Miguel Ângelo Andrade Ganança
  8. Manuel Luís dos Reis Martins
  9. Jéssica Joana Calaça Teles

O Chega elegeu 4 candidatos, após conquistar 9,23 % dos votos:

  1.  Basílio Miguel Câmara Castro
  2. Magna Mendonça Ferreira da Costa
  3.  Celestino Gomes Sebastião
  4. Hugo Ruben Ribeiro Nunes

Com 3,96 %, o CDS elege dois deputados:

  1. José Manuel de Sousa Rodrigues
  2. Sara Rubina Ferreira Madalena

IL, com 2,56 % dos votos, elegeu um deputado:

  1. Humberto Nuno de Carvalho Homem e Morna Gomes

Por fim, com 1,86 %, o PAN também volta a eleger um mandato:

  1. Mónica Alexandra Soares Freitas Marciel

PSD vence em nove dos 11 concelhos da Madeira

Lusa | há 3 semanas

O PSD venceu hoje em nove dos 11 concelhos madeirenses, tendo os outros dois passado para a liderança do PS, no caso de Machico, e do JPP, no caso de Santa Cruz, segundo os resultados oficiais provisórios.

PSD vence em nove dos 11 concelhos da Madeira

PSD vence em nove dos 11 concelhos da Madeira

O PSD venceu hoje em nove dos 11 concelhos madeirenses, tendo os outros dois passado para a liderança do PS, no caso de Machico, e do JPP, no caso de Santa Cruz, segundo os resultados oficiais provisórios.

Lusa | 23:11 - 26/05/2024

Taxa de abstenção foi de 46,60%, semelhante à de 2023

Lusa | há 3 semanas

A taxa de abstenção nas regionais da Madeira de hoje foi de 46,60%, muito próxima da de 46,65% registada nas eleições anteriores, segundo os resultados provisórios divulgados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

Madeira. Taxa de abstenção foi de 46,60%, semelhante à de 2023

Madeira. Taxa de abstenção foi de 46,60%, semelhante à de 2023

A taxa de abstenção nas regionais da Madeira de hoje foi de 46,60%, muito próxima da de 46,65% registada nas eleições anteriores, segundo os resultados provisórios divulgados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

Lusa | 23:08 - 26/05/2024

Direita com maioria dos mandatos, PS e JPP com 20 deputados

Lusa | há 3 semanas

A direita parlamentar conseguiu hoje a maioria dos 47 mandatos da Assembleia Legislativa da Madeira, numas eleições em que PS, JPP e PAN garantiram 21 lugares, segundo dados oficiais provisórios.

Madeira. Direita com maioria dos mandatos, PS e JPP com 20 deputados

Madeira. Direita com maioria dos mandatos, PS e JPP com 20 deputados

A direita parlamentar conseguiu hoje a maioria dos 47 mandatos da Assembleia Legislativa da Madeira, numas eleições em que PS, JPP e PAN garantiram 21 lugares, segundo dados oficiais provisórios.

Lusa | 23:01 - 26/05/2024

Pedro Nuno frisa que governará quem "conseguir apresentar uma maioria"

Tomásia Sousa | há 3 semanas

O secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, conclui, dos resultados nas eleições legislativas da Madeira, que o seu partido "continua a ser uma força política incontornável" na região e destaca que o PSD teve, "apesar da vitória, o seu pior resultado de sempre".

PSD tem, nestas eleições, apesar da vitória, o seu pior resultado de sempre"

"Desejo que se consiga encontrar neste quadro parlamentar fragmentado na Madeira, uma solução de governabiulidade que consiga garantir alguma estabilidade política à Região Autónoma da Madeira", acrescenta.

Pedro Nuno Santos revelou, aos jornalistas, que já falou com Paulo Cafôfo, mas garante que não se imiscui nas negociações para uma solução governativa na região. "Devemos respeitar a autonomia regional da Madeira, foi uma das maiores vitórias", frisou.

"Não vou fazer nenhum juízo sobre que maioria pode ser construída na Madeira. Agora, governa de facto quem consegue apresentar uma maioria", refere. "Nós devemos respeitar aquele que for o resultado das conversações, sejam elas quais forem, entre que partidos forem."

"Em Portugal, governa quem consegue apresentar uma maioria que dê estabilidade e a Direita não consegue, aparentemente, oferecer essa estabilidade na Madeira, tal como não consegue num país como um todo, na Assembleia da República. [...] São incapazes de apresentar uma solução de governo", atira.

Sobre os resultados, diz que preferia "obviamente ter ganho as eleições, mas" regista "a força que o PS tem na Madeira".

Pedro Nuno defende que

Pedro Nuno defende que "governa quem consegue ter uma maioria"

O secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, rejeitou hoje imiscuir-se em qualquer decisão sobre eventuais alianças dos socialistas na Madeira, considerando que "governa quem consegue ter uma maioria" e que à direita "é confusão" agora também na região autónoma.

Lusa | 23:44 - 26/05/2024

IL rejeita acordo com PS. "Não perca tempo. Dedique-se a outros partidos"

Teresa Banha | há 3 semanas

O líder da IL, Rui Rocha, reagiu às eleições na Madeira, onde conseguiu eleger um deputado. Sublinhando os resultados do JPP e a saída do Bloco e da CDU do parlamento, Rocha questionou: "Como é que as peças se encaixam face a este novo mosaico parlamentar?"

Rocha sublinhou que a IL não estava "particularmente feliz" com os seus resultados, dada a 'estagnação' do número de liberais no parlamento, mas garantiu que "o sentido de responsabilidade" se manterá. O líder afirmou que o partido faria depender o sentido do seu voto pela "bondade intrínseca das propostas, mais do que pela sua origem".

Os socialistas mostraram-se disponíveis não só para falar com o JPP, mas também com o CDS e com a IL, para eventuais coligações. Questionado sobre a possibilidade de um entendimento, Rui Rocha rejeitou-o. "O melhor conselho que eu daria a Paulo Cafôfo é que não perca tempo connosco. Que se dedique a outros partidos. Avaliaremos propostas caso a caso, venham elas de onde vierem", atirou.

À semelhança do PS, Rui Rocha deixou o mesmo aviso a Miguel Albuquerque e ao PSD. "Não vale a pena. Fomos claros antes da campanha".

IL indisponível para qualquer entendimento com PSD ou PS na Madeira

IL indisponível para qualquer entendimento com PSD ou PS na Madeira

O presidente da IL pediu hoje aos madeirenses Paulo Cafôfo (PS) e Miguel Albuquerque (PSD) para não perderem tempo com os liberais porque estes não estão disponíveis para "nenhum tipo de entendimento", seja ele governativo ou de incidência parlamentar.

Lusa | 00:02 - 27/05/2024

Mortágua reconhece "mau resultado" e aponta "cenário de instabilidade"

Lusa | há 3 semanas

A coordenadora do BE, Mariana Mortágua, reconheceu hoje que o partido teve um "mau resultado" nas eleições regionais na Madeira, ao perder a sua representação, e considerou que a região está perante um "cenário de instabilidade".

"O BE fez uma campanha combativa nestas eleições da Região Autónoma da Madeira, tínhamos regressado ao parlamento nas últimas regionais. Era nosso objetivo manter essa representação, esse objetivo não foi cumprido, o BE teve um mau resultado nestas eleições", reconheceu Mariana Mortágua.

Mortágua reconhece

Mortágua reconhece "mau resultado" e aponta "cenário de instabilidade"

A coordenadora do BE, Mariana Mortágua, reconheceu hoje que o partido teve um "mau resultado" nas eleições regionais na Madeira, ao perder a sua representação, e considerou que a região está perante um "cenário de instabilidade".

Lusa | 22:54 - 26/05/2024


  

PSD "fora da equação". E outros? "Amanhã se quiserem ligar acordo às 5h"

Teresa Banha | há 3 semanas

O JPP, que se tornou na 3.ª força política na Madeira também reagiu aos resultados, que deram nove deputados ao partido. Élvio Sousa, que foi considerando pelo ex-presidente Alberto João Jardim como "o grande vencedor da noite", falou de 'rumores' que apontam de que o partido estaria a fazer campanha para fazer um acordo com o PSD. "É pura mentira. A política não é para servir amigos hoje. É para servir os madeirenses e porto-santenses", respondeu.

"Hoje não temos de atender chamadas de nenhum partido. A noite é a melhor conselheira. Amanhã, se quiserem ligar, acordo às 5h", afirmou, referindo-se a possíveis acordos.

JPP remete conversações com partidos para 2.ª-feira e agradece resultado

JPP remete conversações com partidos para 2.ª-feira e agradece resultado

O cabeça de lista do Juntos pelo Povo (JPP) às eleições regionais da Madeira, Élvio Sousa, remeteu conversações e entendimentos com outros partidos para segunda-feira, afirmando que hoje é dia de agradecer o voto dos madeirenses.

Lusa | 23:42 - 26/05/2024

Élvio Sousa afirmou ainda que não tinha sido contactado, mas que amanhã "haveria oportunidade de falar". O deputado eleito sublinhou que o PSD "estava fora da equação", mas apontou também o dedo a outros partidos, dizendo que nenhum deles "concordou com a agenda reformista do JPP".

Para eventuais acordos, Élvio Sousa apontou: "Sempre dissemos isso. Miguel Albuquerque e o PSD está fora da equação". Quanto a um eventual acordo levado a cabo pelo PS, Élvio Sousa remeteu essa questão, mais uma vez, "para amanhã". Élvio Sousa sublinhou ainda que não será pelo JPP que a Madeira ficará "ingovernável".

CDS-PP disponível para dialogar com todos os partidos na Madeira

Lusa | há 3 semanas

O CDS-PP/Madeira manifestou-se hoje disponível para dialogar com todos os partidos para entendimentos parlamentares que viabilizem o Governo Regional e o orçamento madeirense, e reiterou que não faz coligações de Governo.

CDS-PP disponível para dialogar com todos os partidos na Madeira

CDS-PP disponível para dialogar com todos os partidos na Madeira

O CDS-PP/Madeira manifestou-se hoje disponível para dialogar com todos os partidos para entendimentos parlamentares que viabilizem o Governo Regional e o orçamento madeirense, e reiterou que não faz coligações de Governo.

Lusa | 22:47 - 26/05/2024

Nuno Melo fala em "desempenho notável" do CDS na Madeira

Tomásia Sousa | há 3 semanas

O presidente do CDS, Nuno Melo, defende que o partido teve um "resultado muito importante" e um "desempenho notável" nas eleições legislativas da Madeira.

"Para partido que ia desaparecer, não está mal", ironizou. "O CDS, que foi um partido que, no governo, contribuiu para a estabilidade e para o crescimento na região, foi a votos em circunstâncias difíceis e acaba de eleger o seu grupo parlamentar."

Sobre o PS, destaca que, "em dois meses, obteve a sua segunda derrota". 

"Na verdade, a Esquerda teve uma enorme derrota. O PS, como se viu, perdeu as eleições, mas a CDU e o Bloco de Esquerda foram também arredados da Assembleia Regional. O CDS, como se demonstra mais uma vez, é um partido que elege deputados por si, como elege deputados em coligação."

Melo elogia resultado e critica Chega por pedir saída de Albuquerque

Melo elogia resultado e critica Chega por pedir saída de Albuquerque

O presidente do CDS-PP elogiou hoje o resultado do seu partido nas eleições regionais na Madeira, em que elegeu dois deputados, e criticou o Chega por pedir a saída de Miguel Albuquerque da liderança do Governo Regional.

Lusa | 23:27 - 26/05/2024

 

"Pedir a alguém que ganhou eleições que se demita? Não faz sentido"

Tomásia Sousa | há 3 semanas

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Luís Montenegro, recusa apresentar outro nome para a liderança do PSD/Madeira.

Pedir a alguém que ganhou eleições que se demita? Não faz sentido e acho que ninguém compreende isso"

"Espero, em nome do Partido Social Democrata, que o governo comece a governar o quanto antes, liderado pelo PSD e por Miguel Albuquerque", afirmou no seu discurso, após serem conhecidos os resultados das eleições regionais antecipadas. 

"A vitória do PSD/Madeira e do dr. Miguel Albuquerque não deixam dúvidas quanto àquilo que é a intenção do povo da Madeira e do Porto Santo", defendeu. "Os madeirenses escolheram com clareza."

O desejo de Luís Montenegro é que "se posssa gerar uma solução que dê governabilidade e estabilidade à região e sobretudo que dê condições para o cumprimento da vontade popular". Para o líder do PSD, ficou claro que "aqueles que se apresentam sempre a erguer a sua voz como força da alternativa política e de governo falharam, perderam e perderam de forma copiosa". 

"Nem o Partido Socialista nem o Chega têm condições para assumir a liderança do Governo Regional", concluiu.

Madeira? Eleitores querem que PSD governe liderado por Albuquerque

Madeira? Eleitores querem que PSD governe liderado por Albuquerque

O presidente do PSD e primeiro-ministro afirmou que as regionais de hoje na Madeira "não deixam dúvidas" quanto à intenção dos eleitores de que o PSD lidere o Governo e que este seja chefiado por Miguel Albuquerque.

Lusa | 22:51 - 26/05/2024

Para o líder social-democrata, "aquilo que se espera para futuro não é que possamos repetir mais eleições, é que haja condições para aqueles que ganharam executarem o seu programa". Nesse sentido, não considera que Miguel Albuquerque deva ser substituído: "Pedir a alguém que ganhou eleições que se demita? Não faz sentido e acho que ninguém compreende isso".

"Um democrata tem de respeitar, acolher e corresponder à vontade popular expressa nas urnas. Os madeirenses e porto-santenses querem um governo do PSD e querem um governo liderado por Miguel Albuquerque", reforçou Luís Montenegro.

"PS  e JPP juntos elegem mais deputados do que o PSD"

Teresa Banha | há 3 semanas

Simultaneamente ao discurso do primeiro-ministro, também o Partido Socialista reagiu aos resultados. "Estes resultados demonstram que é possível uma mudança de governo na Região autónoma da Madeira. O PS  e JPP juntos elegem mais deputados do que o PSD. Aliás, o PSD teve nestas eleições o pior resultado de sempre", afirmou Paulo Cafôfo.

Já quanto ao PS, o parlamentar disse que apesar de manter o mesmo número de deputados, o PS tinha tido mais votos. "Pela primeira vez temos a possibilidade de construir através de um acordo partidário um novo governo para a Região Autónoma da Madeira sem o PSD. Construir um novo governo com estabilidade e de estabilidade", continuou, acrescentando que iriam ser encetados contatos com todos os partidos com representação parlamentar regional. 

PS/Madeira diz que estar disponível para dialogar e construir alternativa

PS/Madeira diz que estar disponível para dialogar e construir alternativa

O líder do PS/Madeira, Paulo Cafôfo, considerou hoje que os resultados eleitorais evidenciam que é possível uma mudança de governo na região, dizendo estar disponível a dialogar para construir uma alternativa.

Lusa | 23:00 - 26/05/2024

"Como é óbvio, tenho as minhas 'linhas vermelhas', e em coerência com aquilo que sempre disse durante a campanha eleitoral: para nós, PS, que somos alternativa ao PSD, está fora de hipótese o diálogo com o PSD, mas também com o Chega", esclareceu. O socialista apelou a que todos os outros partidos fossem também "responsáveis".

Cafôfo considerou que ficou "bem demonstrado" que o PSD não tinha condições para um governo de estabilidade. "É um partido instável e que não garante uma solução de estabilidade para a região. Madeirenses não querem que se repita a história que levou a estas eleições antecipadas. O que os madeirenses querem é que se faça história", atirou.

Saída da CDU é "o que vai pesar mais negativamente" na região

Teresa Banha | há 3 semanas

O secretário-geral da CDU, Paulo Raimundo, reagiu aos resultados da CDU, que não conseguiu eleger nenhum deputado na região. "Este resultado é inseparável da utilização de instrumentos e dinheiros públicos e de uma atitude do governo regional para condicionar eleitores procurando esquecer injustiças, desigualdades, a exploração e empobrecimento que caracterizam a sua ação política".

Paulo Raimundo foi ainda mais longe, considerando que o governo regional procurou "fazer-se de vítima face a práticas ilícitas e danosas que o processo de investigação em curso veio evidenciar e conduziu à convocação de eleições antecipadas".

O comunista defendeu ainda que os resultados "obtidos por outras forças" era explicado pela projeção mediática "da sua mensagem demagógica e populista, bem como pela instrumentalização de sentimentos de insatisfação acumulados por anos e anos de governação do PSD".

Perda de representação da CDU?

Perda de representação da CDU? "Pesará negativamente na vida política"

O secretário-geral do PCP assumiu hoje não ficar satisfeito com a perda de representação parlamentar na Madeira, considerando que esse será o fator "que pesará mais negativamente na vida política" da região.

Lusa | 22:57 - 26/05/2024

"Regista-se também uma canalização de votos dos setores descontentes com atual liderança do PSD que encontraram refúgio em forças que para além da autoproclamação de serem alternativa partilham aquelas que são as opções de fundo da atual maioria e nunca se irão opor", afirmou.

Falando depois da CDU, e da saída dos comunistas, Raimundo considerou que esta "perda de representação parlamentar é o fator que pesará mais negativamente na vida política da região e em particular no que toca à defesa de interesses do povo e trabalhadores da região".

"Miguel Albuquerque não tem condições políticas para se manter à frente"

Tomásia Sousa | há 3 semanas

O presidente do Chega, André Ventura, reagiu aos resultados pedindo ao PSD que apresente um novo nome para a liderança do PSD/Madeira por considerar que "Miguel Albuquerque não tem condições políticas para se manter à frente" do governo regional.

"Miguel Albuquerque não tem condições políticas para se manter à frente do Governo Regional da Madeira", frisou, assegurando que "não há possibilidade de nenhum acordo de governação com Miguel Albuquerque".

"O Chega não estará em nenhum governo liderado por Miguel Albuquerque", sublinhou.

Começando por notar que "a vitória de Miguel Albuquerque não era o resultado" que pretendia nestas eleições, "nem foi o resultado" pelo qual lutou, Ventura afirmou que o Chega subiu em número de votos face às últimas eleições e que mantém o número de deputados que tinha desde setembro no parlamento regional.

Além disso, destacou o que considera ser o "afastamento da extrema-esquerda" da Assembleia Legislativa da Madeira, o que encara como "uma vitória que é reginal e nacional", que é "afastar a extrema-esquerda das instituições".

Ventura admite entendimento com PSD, mas quer Albuquerque fora do governo

Ventura admite entendimento com PSD, mas quer Albuquerque fora do governo

O presidente do Chega admitiu hoje um acordo com os sociais-democratas para viabilizar um governo na Madeira, mas defendeu que o líder regional do PSD, Miguel Albuquerque, não tem condições para continuar a liderá-lo.

Lusa | 22:50 - 26/05/2024

Na ótica de André Ventura, "nenhuma maioria natural se constituiria à Direita sem a presença do Chega". "O Chega torna-se o pivot e o elemento decisivo e chave da governação da Região Autónoma da Madeira", defendeu.

"Neste momento, a maioria dos eleitores na Região Autónoma da Madeira quer uma mudança. Quer uma mudança na continuidade, mas quer uma mudança. O cenário parlamentar na Região Autónoma da Madeira ficou particularmente complexo, mas ninguém pense que o Chega cede nos seus princípios ou nos seus valores", afirmou.

"Apelo a Luís Montenegro e a Miguel Albuquerque que esse ciclo político tem de ser mudado", insistiu. "Se for esse o cenário, cá estaremos. Se não for, não contem connosco."

Votos já foram apurados. BE e CDU saem do parlamento

Teresa Banha | há 3 semanas

A contagem de votos na Madeira já terminou, e já se sabe quem se mantém no parlamento regional e quem sai. Bloco de Esquerda e CDU saem do parlamento.

Veja aqui os resultados e confira quem são os deputados.

Vitória inequívoca? "Não sei onde Albuquerque já foi buscar conclusões"

Teresa Banha | há 3 semanas

Patrícia Spínola, uma das deputadas eleitas pelo JPP, reagiu ao discurso do PSD, quando foi dito que houve uma vitória inequívoca. "Não sei onde é que o dr. Miguel Albuquerque já foi buscar essas conclusões. Evidentemente tem mais fontes do que nós temos. De qualquer maneira, preferimos aguardar pelo final da contagem e vermos com o que podemos contar para um possível governo da região", referiu.

Perante o pedido de "responsabilidade" por parte dos partidos, solicitado por Albuquerque, a deputada disse: "Não sei se o JPP terá de entrar em diálogo com o PSD ou se é o PSD que tem de entrar em diálogo com o JPP - ou outro partido qualquer".

Spínola afirmou ainda que se houver mesmo nove deputados eleitos pelo partido, o trabalho de Oposição vai continuar a ser feito "sem medos". "Não há exclusividade", afirmou, sublinhando que "há outros partidos para conversar".

O partido apontou que era "fácil" dialogar com um partido que aceite as suas reivindicações. "Quando esse partido surgir", apontou.

"Estamos disponíveis para dialogar com outros partidos", diz Albuquerque

Tomásia Sousa | há 3 semanas

"Os resultados são fáceis de interpretar: Nós somos o partido que foi escolhido pelo povo madeirense para governar; estamos disponíveis para encetar aquilo que a população precisa, que é um governo com estabilidade que aprove o orçamento e o programa de governo até ao mês de julho", continuou Miguel Albuquerque.

"Estamos disponíveis para dialogar com outros partidos num quadro de responsabilidade", garantiu. "Nós não temos a soberba do poder."

Para Albuquerque, neste momento "o que interessa é o partido que foi escolhido", embora esteja disponível para o diálogo. "Obviamente o PS, neste momento, não é nenhuma solução", acrescenta.

"Temos de ter a humildade de interpretar aquilo que é a vontade do povo", refere, notando que o Chega não cresceu como previa nestas eleições.

Embora, apesar da vitória, o PSD tenha perdido votos, o candidato pelo partido desvaloriza: "Ao fim de 48 anos de governo, o desgaste do PSD foi residual."

"Esquerda foi copiosamente derrotada pelo povo madeirense"

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Miguel Albuquerque reage, a esta hora, aos resultados eleitorais, garantindo que a "Esquerda foi copiosamente derrotada pelo povo madeirense".

"Agradeço calorosamente a confiança depositada no nosso partido", começou por afirmar. "O PSD Madeira ganhou estas eleições de forma clara e inequívoca, deixando o segundo partido, o PS Madeira, a mais de 20 mil votos e com uma diferença de oito mandatos."

"A Esquerda, nesta eleição, foi copiosamente derrotada pelo povo madeirense, porque além da derrota do PS Madeira, o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista deixaram de fazer parte do Parlamento Regional", afirmou o candidato do PSD Madeira.

"O PSD Madeira venceu em 45 das 54 freguesias e em 9 dos 11 concelhos, o que prova que a maioria dos madeirenses e porto-santenses continua a acreditar no projeto social-democrata e na obra que continuamos a fazer aqui na Região Autónoma da Madeira. O povo madeirense decidiu que cabe ao PSD Madeira governar e é con esse sentido de responsabilidade que o vamos fazer", assegurou.

Marcelo rejeita responsabilidade pelo "pântano político" na região

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Ainda no estádio do Jamor, onde assistiu à final da Taça de Portugal, o Presidente da República recusou comentar para já as primeiras projeções das eleições na Madeira: "Há que deixar esperar pelo conhecimento dos resultados. Quem é competente para conduzir a formação do governo, que é o seu representante da República para a região autónoma da Madeira, exercer as suas funções, constituindo esse governo. Temos de esperar", sublinhou.

Questionado sobre se se sente responsável pelo "pântano político" na região, o Presidente foi peremptório: "Nem no país, nem nos Açores, onde, como se verificou, o orçamento foi aprovado, nem na Madeira".

Madeira? Marcelo remete posição para representante da República

Madeira? Marcelo remete posição para representante da República

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje necessário esperar pelo apuramento final das eleições regionais na Madeira e ver o que dirá o representante da República no arquipélago.

Lusa | 22:26 - 26/05/2024

CDS elege primeiro deputado

Tomásia Sousa | há 3 semanas

O CDS-PP acaba de eleger o primeiro deputado à Assembleia Legislativa da Madeira. É o deputado José Manuel Rodrigues.

Num mapa pintado a laranja, Machico e Santa Cruz destoam

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Pelas 21h15, faltam apurar apenas os votos do Funchal. Neste momento, num mapa pintado a laranja, destoam apenas os concelhos de Machico e Santa Cruz. No primeiro, ficou na frente o PS, com 33,61 %. Em Santa Cruz, o JPP venceu com 33,83% dos votos.

Eleições na Madeira. PS tira concelho de Machico ao PSD

Eleições na Madeira. PS tira concelho de Machico ao PSD

O PS venceu, por doze votos, as eleições regionais madeirenses em Machico, retirando este concelho ao PSD, que segue à frente na contagem global.

Lusa | 21:46 - 26/05/2024

Chega elege dois deputados às 21h. São Basílio Castro e Magna Costa

Teresa Banha | há 3 semanas

O Chega juntou-se ao PSD, PS e JPP e elege os primeiros dois deputados - Basílio Castro e Magna Costa. às 21 horas, PSD segue com 8 deputados eleitos e PS e JPP com quatro cada um.

JPP vence em Santa Cruz pela 1.ª vez

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Com as cinco freguesias do concelho de Santa Cruz apuradas, o grande vencedor é o Juntos Pelo Povo (JPP), com 33,83 % dos votos, à frente do PSD (com 26,85 %) e do PS (com 15,96 %).

Madeira. JPP venceu no concelho de Santa Cruz pela primeira vez

Madeira. JPP venceu no concelho de Santa Cruz pela primeira vez

O partido Juntos Pelo Povo (JPP) venceu hoje no concelho de Santa Cruz, pela primeira vez numas eleições legislativas regionais na Madeira, depois de terminada a contagem dos votos, segundo os resultados provisórios divulgados pela Secretaria-Geral do MAI.

Lusa | 21:25 - 26/05/2024

PSD lidera com 41,68% e mais de metade das freguesias apuradas

Lusa | há 3 semanas

O PPD/PSD era a força política mais votada nas eleições regionais de hoje na Madeira, com 41,68% dos votos e três mandatos, quando estavam apurados os resultados provisórios em mais de metade, 33, das 54 freguesias.

PSD lidera com 41,68% e mais de metade das freguesias apuradas

PSD lidera com 41,68% e mais de metade das freguesias apuradas

O PPD/PSD era a força política mais votada nas eleições regionais de hoje na Madeira, com 41,68% dos votos e três mandatos, quando estavam apurados os resultados provisórios em mais de metade, 33, das 54 freguesias.

Lusa | 20:43 - 26/05/2024

Élvio Sousa (JPP), Paulo Cafôfo (PS) e Albuquerque nos 5 eleitos às 20h30

Teresa Banha com Lusa | há 3 semanas

Uma hora e meia depois do fecho das urnas há cinco deputados eleitos. De acordo com o ministério da Administração Interna, às 20h30 o PSD já elegeu três (Miguel Albuquerque, João Silva e José Prada), PS elegeu Paulo Cafôfo e JPP elegeu Élvio Sousa.

PSD liderava na Madeira com 40,91% e cinco deputados às 20h40

PSD liderava na Madeira com 40,91% e cinco deputados às 20h40

O PSD liderava às 20h40 de hoje as eleições legislativas regionais da Madeira, com 40,91% dos votos, quando estavam apuradas 38 das 54 freguesias, segundo dados oficiais provisórios.

Lusa | 21:03 - 26/05/2024

PSD liderava na Madeira com 45,69% dos votos às 20h00

Lusa | há 3 semanas

O PSD liderava às 20h00 de hoje as eleições legislativas regionais da Madeira, com 45,69% dos votos, quando estavam apuradas 17 das 54 freguesias, segundo dados oficiais provisórios.

PSD liderava na Madeira com 45,69% dos votos às 20h00

PSD liderava na Madeira com 45,69% dos votos às 20h00

O PSD liderava às 20h00 de hoje as eleições legislativas regionais da Madeira, com 45,69% dos votos, quando estavam apuradas 17 das 54 freguesias, segundo dados oficiais provisórios.

Lusa | 20:21 - 26/05/2024

Juntos Pelo Povo é "o grande vencedor", diz Alberto João Jardim

Lusa | há 3 semanas

O ex-presidente do Governo Regional da Madeira Alberto João Jardim considerou hoje que o Juntos Pelo Povo (JPP) é "o grande vencedor" das eleições no arquipélago, que "precisa" de um governo maioritário.

Juntos Pelo Povo é

Juntos Pelo Povo é "o grande vencedor", diz Alberto João Jardim

O ex-presidente do Governo Regional da Madeira Alberto João Jardim considerou hoje que o Juntos Pelo Povo (JPP) é "o grande vencedor" das eleições no arquipélago, que "precisa" de um governo maioritário.

Lusa | 20:13 - 26/05/2024

Primeiro deputado já foi eleito. É Miguel Albuquerque

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Às 19h55, já foram apurados os votos de 14 das 54 freguesias. Até ao momento, o PPD/PSD já conseguiu eleger um deputado. Trata-se de Miguel Albuquerque, o líder do PSD/Madeira.

Miguel de Albuquerque é o primeiro a ser eleito nas eleições na Madeira

Miguel de Albuquerque é o primeiro a ser eleito nas eleições na Madeira

O presidente demissionário do Governo da Região Autónoma da Madeira, o social-democrata Miguel de Albuquerque, foi o primeiro candidato a ser eleito para o parlamento madeirense, segundo os resultados provisórios disponibilizados pela Secretaria-geral do Ministério da Administração Interna (MAI).

Lusa | 20:13 - 26/05/2024

Acompanhe aqui a contagem.

"PSD é o partido vencedor, é o partido em quem os madeirenses confiam"

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Do lado do PSD, a primeira reação chegou da parte do conselheiro Jorge Carvalho, que considera que as projeções "apontam para uma vitória do PSD".

"O PSD é o partido vencedor, é o partido em quem os madeirenses confiam. Pelos dados que foi possível observar, há uma maioria significatiava à Direita", referiu, notando ainda que, neste que é o "terceiro ato eleitoral em nove meses", a abstenção manteve-se "dentro dos padrões das últimas eleições.

Jorge Carvalho defendeu também que, se tivermos em conta que PSD e CDS não concorreram, desta vez, coligados, se somarmos a percentagem de cada um, "desse ponto de vista, é possível obter um resultado idêntico ao do ano passado".

"Relativamente ao PS, aquilo que me oferece dizer neste momento é que se mantém um partido sem soluções para os madeirenses", concluiu.

PSD satisfeito por continuar a ser

PSD satisfeito por continuar a ser "partido vencedor" na Madeira

O PSD/Madeira realçou hoje que continua a ser "vencedor" na região, considerando a projeção da Universidade Católica à boca das urnas, que aponta para a vitória dos social-democratas, com a eleição de entre 16 e 21 deputados.

Lusa | 19:58 - 26/05/2024

"JPP será revelação deste ato eleitoral"

Teresa Banha | há 3 semanas

O Juntos Pelo Povo (JPP) também reagiu à projeção abaixo mencionada, que dá o 3.º lugar ao partido. "O JPP é o partido que mais cresce, será a revelação deste ato eleitoral", considerou Miguel Ganança.

Questionado sobre se o partido estaria disponível para  uma coligação à Esquerda, Ganança respondeu: "Neste momento, o que vos posso dizer que é o JPP desde sempre tem uma coligação. E a coligação é com os madeirenses e porto-santenses", atirou.

O responsável explicou que vai aguardar de forma "plena a calma" pelos resultados efetivos, e sublinhou que a coligação do partido é com os madeirenses e porto-santenses - remetendo mais esclarecimentos com o secretário-geral do partido, Élvio Sousa, que falará mais tarde.

"Esperemos que o 26 de maio seja o dia de liberdade na Região Autónoma da Madeira", apontou.

A projeção da Católica dá 10% a 19% dos votos ao JPP, o que significa que o partido pode eleger entre 7 a dez deputados.

Coligações? JPP remete para depois de conhecidos resultados finais

Coligações? JPP remete para depois de conhecidos resultados finais

O candidato do JPP às regionais da Madeira afirmou hoje que o partido será a revelação deste ato eleitoral, de acordo com a projeção conhecida, e remete eventuais acordos de coligação para quando forem divulgados os resultados finais.

Lusa | 20:14 - 26/05/2024

"Há uma clara vontade de mudança na Região Autónoma da Madeira"

Tomásia Sousa | há 3 semanas

Vítor Freitas, líder do grupo parlamentar do PS na Assembleia da Madeira, afirmou aos jornalistas, assim que sugiram as primeiras projeções, que há "uma clara vontade de mudança" entre os madeirenses e garantiu que o partido estará aberto ao diálogo com as outras forças políticas, excepto aquelas com quem traçou como linhas vermelhas - PSD e Chega.

"Há uma clara vontade de mudança na Região Autónoma da Madeira. Recordo que essa vontade de mudança é alicerçada naquilo que os partidos políticos foram dizendo ao longo da campanha e reafirmaram no último dia de campanha", fez notar.

Sublinhando que ainda é cedo para fazer leituras dos resultados, o líder da bancada socialista na Madeira refere que tanto "pode existir uma maioria à Esquerda" como "pode existir uma maioria à Direita".

De acordo com a sua leitura, Vítor Freitas defende que "vamos ter um PSD muito abaixo dos 40%" e que, portanto, "há aqui um caminho sem retorno".

PS diz que projeção indica vontade de mudança na Madeira

PS diz que projeção indica vontade de mudança na Madeira

O PS/Madeira considera que a primeira projeção das eleições regionais hoje disputadas indicam a vontade de mudança do eleitorado e não excluem a possibilidade de uma maioria à esquerda, disse o mandatário da campanha socialista.

Lusa | 20:22 - 26/05/2024

Eleições na Madeira: Mesas de voto encerraram às 19 horas

Lusa | há 3 semanas

As mesas de voto das eleições legislativas antecipadas madeirenses encerraram às 19h00 de hoje nas duas ilhas do arquipélago, Madeira e Porto Santo.

Eleições na Madeira. Mesas de voto encerraram às 19 horas

Eleições na Madeira. Mesas de voto encerraram às 19 horas

As mesas de voto das eleições legislativas antecipadas madeirenses encerraram às 19h00 de hoje nas duas ilhas do arquipélago, Madeira e Porto Santo.

Lusa | 19:05 - 26/05/2024

Projeção da Católica dá vitória ao PPD/PSD sem maioria

Tomásia Sousa | há 3 semanas

A projeção da Universidade Católica para a RTP aponta a vitória do PPD/PSD com 33 a 38% dos votos. 

Em 2.º lugar fica o PS, com entre 21 a 25% dos votos e em 3.º o Juntos Pelo Povo (JPP), com 16 a 19%.

O Chega fica na quarta posição na votação, com oito a 11% dos votos dos madeirenses. Seguem-se CDS-PP, a Iniciativa Liberal e o PAN.

PSD vence na Madeira sem maioria absoluta, avança projeção da Católica

PSD vence na Madeira sem maioria absoluta, avança projeção da Católica

O PSD venceu hoje as legislativas regionais da Madeira, com 33% a 38% dos votos, falhando a maioria absoluta, segundo uma projeção da Universidade Católica para a RTP.

Lusa | 19:07 - 26/05/2024

Projeção da Católica prevê abstenção entre 44% e 49%

Tomásia Sousa | há 3 semanas

A projeção da Universidade Católica estima que a abstenção nas eleições da Madeira fique entre os 44 e os 49%, avança a RTP.

Os cálculos foram feitos com base nos resultados de participação eleitoral às 16h00 divulgados pela Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna e não com base na sondagem à boca das urnas.

Abstenção na Madeira entre 44% e 49%, segundo estimativa da Católica

Abstenção na Madeira entre 44% e 49%, segundo estimativa da Católica

A abstenção nas legislativas regionais de hoje na Madeira deverá situar-se entre 44% e 49%, segundo uma estimativa do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica Portuguesa, divulgada pela RTP às 18h30.

Lusa | 18:48 - 26/05/2024

Afluência às urnas é de 40,52% até às 16h

Tomásia Sousa | há 3 semanas

A afluência dos eleitores às urnas nas eleições regionais da Madeira era de 40,52% até às 16h00, de acordo com os dados da secretaria-geral do Ministério da Administração Interna.

Nas eleições regionais anteriores, em 2023, a abstenção acabou por ficar nos 46,65%, e nos 44,5% em 2019.

Ato eleitoral decorre "normalmente", segundo CNE

Lusa | há 3 semanas

A Comissão Nacional de Eleições avançou hoje que as eleições regionais da Madeira estão a decorrer "normalmente" e que o organismo só recebeu "alguns pedidos de esclarecimento" sobre propaganda perto de mesas eleitorais.

Madeira. Ato eleitoral decorre

Madeira. Ato eleitoral decorre "normalmente", segundo CNE

A Comissão Nacional de Eleições avançou hoje que as eleições regionais da Madeira estão a decorrer "normalmente" e que o organismo só recebeu "alguns pedidos de esclarecimento" sobre propaganda perto de mesas eleitorais.

Lusa | 13:33 - 26/05/2024

 

CDS-PP apela a voto com responsabilidade para resolver crise

Lusa | há 3 semanas

O cabeça de lista do CDS-PP às eleições antecipadas que decorrem hoje na Madeira, José Manuel Rodrigues, considerou este sufrágio "o mais importante" para os madeirenses, apelando para que votem com responsabilidade para resolver a crise política nas região.

"Estas são as eleições mais importantes para os madeirenses e porto-santenses", disse o também líder do CDS-PP/Madeira à agência Lusa após ter votado na mesa da Câmara Municipal do Funchal.

Salientando que o voto "para além do direito é também um dever", José Manuel Rodrigues, que foi presidente da Assembleia Legislativa da Madeira desde 2019, sustentou que os madeirenses devem votar "com sentido de responsabilidade".

Afluência às urnas de 20,22% até às 12h00

Carmen Guilherme | há 3 semanas

A afluência dos eleitores às urnas nas eleições regionais da Madeira era de 20,22% até às 12h00, ligeiramente abaixo da verificada no ato eleitoral de setembro de 2023 à mesma hora, segundo a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI).

Nas eleições legislativas regionais na Madeira de setembro de 2023, registava-se às 12h00 uma afluência às urnas de 20,98%. 

Albuquerque admite "desgaste" dos eleitores e atira contra Marcelo

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Miguel Albuquerque, do PSD, já exerceu o seu direito de voto, no Funchal, e admitiu que "há um desgaste", atirando a responsabilidade ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que decidiu convocar eleições antecipadas. 

"Claro que há um desgaste. Tivemos três eleições seguidas. Isto desgasta as instituições. As pessoas estão cansadas", admitiu, em declarações aos jornalistas.

"As pessoas estão a participar e acho isso muito positivo", frisou, ressalvado que na Madeira a abstenção "não é muito elevada", uma vez que é uma "região diáspora".

O social-democrata rejeitou ainda ter responsabilidade "pelo cansaço" dos madeirenses. 

"Quem é responsável pelo cansaço não sou eu, é quem anda sempre a marcar eleições. O senhor Presidente da República sabe qual foi a nossa sugestão, mas não vamos discutir o passado, temos é de olhar para a frente", completou.

Albuquerque revela hoje

Albuquerque revela hoje "parceiro favorito" se não tiver maioria absoluta

O cabeça de lista do PSD às eleições legislativas que hoje decorrem na Madeira, Miguel Albuquerque, reafirmou temer a ingovernabilidade na região e prometeu indicar o "parceiro favorito" para acordos, caso vença sem maioria absoluta, após a divulgação dos resultados.

Lusa | 14:54 - 26/05/2024

Representante da República "preparado para todos os cenários"

Lusa | há 3 semanas

O representante da República para a Madeira, Ireneu Barreto, admitiu estar preocupado com a abstenção nas eleições regionais que decorrem hoje e adiantou estar "preparado para todos os cenários".

O juiz conselheiro referiu esperar que estas eleições antecipadas resolvam a crise política gerada com a demissão do presidente do Governo Regional (PSD/CDS), o social-democrata Miguel Albuquerque na sequência da investigação judicial relacionada com suspeitas de corrupção, em janeiro, que resultou em ser constituído arguido.

Madeira. Representante da República

Madeira. Representante da República "preparado para todos os cenários"

O representante da República para a Madeira, Ireneu Barreto, admitiu estar preocupado com a abstenção nas eleições regionais que decorrem hoje e adiantou estar "preparado para todos os cenários".

Lusa | 12:07 - 26/05/2024

IL fala em "excelente afluência às urnas"

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Nuno Morna, da Iniciativa Liberal, destacou a "excelente afluências às urnas".

Em declarações aos jornalistas, depois de votar, o liberal destacou que as "primeiras indicações" de que recebeu vão "no sentido" de estar a "haver uma excelente afluências às urnas"

"Bem ou mal, alguém conseguiu passar a sua mensagem e alertar os madeirenses da importância desta eleições", frisou.

Madeira. IL diz que

Madeira. IL diz que "a abstenção é sempre um fator que preocupa"

O cabeça de lista da IL às eleições regionais da Madeira, Nuno Morna, considerou hoje que a abstenção deve preocupar toda a gente, realçando que o partido tudo fez para convencer os eleitores de que estas são eleições especiais.

Lusa | 12:35 - 26/05/2024

"Abstenção não vai ser uma referência da noite de hoje", sublinha JPP

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Depois de votar, Élvio Sousa, do Juntos pelo Povo (JPP), admitiu que "são muitos eleições seguidas", mas disse acreditar que a abstenção não será uma "referência" na noite de hoje.

"São muitas eleições seguidas", começou por reconhecer, em declarações aos jornalistas.

"A abstenção não vai ser uma referência da noite de hoje, julgo eu", acrescentou.

Chega espera estabilidade após eleições

Lusa | há 3 semanas

O cabeça de lista do Chega às eleições regionais da Madeira apelou hoje para a participação dos madeirenses neste ato eleitoral, em oposição à abstenção, sublinhando que é através do voto que se decidirá o futuro político da região.

Acho que é fundamental virem votar, é fundamental virem escolher o que querem para o vosso futuro, porque é através do voto que as pessoas escolherão realmente o futuro político da Madeira. E esperemos que, desta vez, saia daqui uma equação que dê realmente um governo estável à Madeira", afirmou o cabeça de lista e líder regional do Chega, Miguel Castro.

O candidato às eleições regionais deste domingo falava aos jornalistas pelas 11h30 à entrada da sua secção de voto na Escola Profissional Dr. Francisco Fernandes, na freguesia de São Martinho, concelho do Funchal, onde surgiu acompanhado da sua mulher e da sua filha.

"Esta é uma eleição muito importante para o futuro da Madeira", diz BE

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Roberto Almada, cabeça de lista do Bloco de Esquerda, votou no Funchal, e lembrou que esta é uma eleição "muito importante para futuro da Madeira".

"Espero, sobretudo, que os madeirenses venham votar. Esta é uma eleição muito importante para o futuro da Madeira, para o nosso futuro coletivo", disse, mostrando-se ainda "confiante". 

Madeira. BE apela ao voto

Madeira. BE apela ao voto "para não deixar vencer abstenção"

O cabeça de lista do Bloco de Esquerda às eleições regionais na Madeira, Roberto Almada, apelou hoje a que os madeirenses "acorram às urnas" e "não deixem" a abstenção vencer, lembrando a importância para o futuro da região.

Lusa | 12:25 - 26/05/2024

CDU confiante na etapa "para mais e melhor democracia" na Madeira

Lusa | há 3 semanas

O cabeça de lista da CDU (PCP/PEV) na Madeira, Edgar Silva, mostrou-se hoje confiante naquela que considera ser uma etapa "para mais e melhor democracia" na região.

"Aqui nesta escola, que tem muita participação, ainda é cedo para ter indicadores acerca da mobilização das pessoas para a participação ativa no ato eleitoral, mas eu estou confiante que esta será uma importante etapa, nesta região, para que possamos ter mais e melhor democracia", disse Edgar Silva.

Edgar Silva falava à Lusa depois de votar numa secção de voto da freguesia de Santa Luzia, instalada na Escola Secundária Francisco Franco, no centro do Funchal.

O também coordenador regional da CDU reiterou estar expectante que do ato eleitoral de hoje "resultarão melhores condições para que a Região Autónoma da Madeira possa ter a perspetivas de mais e melhor democracia no futuro".

Paulo Cafôfo também já votou e lembra: "O voto é uma arma"

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Paulo Cafôfo, do PS/Madeira, também já votou no Funchal, e aproveitou o facto de este ano se assinalarem os 50 anos do 25 de Abril para apelar ao voto. 

"Espero que estas eleições, que se realizam numas circunstâncias muito especiais pelo contexto que todos nós conhecemos, possam realizar-se dentro da normalidade democrática", afirmou, em declarações aos jornalistas.

O candidato socialista recordou que este ato eleitoral decorreu no ano em que se assinalam os 50 anos do 25 de Abril e lembrou: "Hoje, os madeirenses e os porto-santenses, têm o poder nas suas mãos. Às vezes esquecem-se que o voto é uma arma, é um poder que têm para melhor decidir para a sua vida".

"Espero que hoje - até porque voto é secreto, as pessoas não têm de ter medo no ato de votar nem em quem votam - possam votar em consciência, marcando, nos 50 anos do 25 de abril, nos 50 anos [do] que possibilitou autonomia, que possam dizer presente e fazer ouvir a sua voz através do voto", apelou.

Cafôfo disse esperar que a "abstenção desça" e atirou: "Ninguém pode estar cansado da democracia".

"O cansaço nunca pode vencer a vontade de querer o melhor para si e para a sua terra", completou.

"É responsabilidade de todos nós". Candidata do PAN já votou e faz apelo

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Mónica Freitas, candidata do PAN/Madeira, já votou no Caniço e disse que, até ao momento, segundo as indicações que tem, a afluência às urnas está a ser "positiva".

"As pessoas estão mais alertas e conscientes do seu voto, a importância que isso terá para o rumo e para o futuro da região", afirmou, em declarações à SIC Notícias.

Mónica Freitas aproveitou ainda para apelar ao voto. "Deixo esse apelo que todas as pessoas vão votar, porque é responsabilidade de todos nós o resultado desta noite. E é importante que todos nos sintamos envolvidos nas decisões políticas", rematou.

Urnas já abriram

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Tal como esperado, pelas 08h00 as urnas abriram no arquipélago da Madeira.

De acordo com o Ministério da Administração Interna (MAI), estão inscritos 254.522 eleitores, dos quais 249.075 na ilha da Madeira e 5.447 na ilha do Porto Santo.

Relativamente às eleições de setembro de 2023, estão inscritos mais 645 eleitores.

Urnas das eleições regionais da Madeira abriram às 08h00

Urnas das eleições regionais da Madeira abriram às 08h00

As urnas das eleições legislativas regionais antecipadas da Madeira abriram hoje no arquipélago às 08h00, encerrando às 19:00.

Lusa | 08:03 - 26/05/2024

As terceiras regionais antecipadas na história da democracia madeirense

Lusa | há 3 semanas

De notar que estas são as terceiras regionais antecipadas na história da democracia madeirense.

As eleições antecipadas de hoje ocorrem oito meses após as mais recentes legislativas regionais, depois de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter dissolvido o parlamento madeirense, na sequência da crise política desencadeada em janeiro, quando o líder do Governo Regional (PSD/CDS-PP), Miguel Albuquerque, foi constituído arguido num processo em que são investigadas suspeitas de corrupção. O executivo está desde então em gestão.

Na última legislatura, a Assembleia Legislativa da Madeira tinha 20 representantes do PSD, três do CDS-PP, 11 do PS, cinco do JPP e quatro do Chega. A CDU, o BE, o PAN e a IL ocupavam um lugar cada.

O PSD sempre governou no arquipélago e venceu com maioria absoluta 11 eleições, entre 1976 e 2015.

Em 2019, o partido fez um acordo pós-eleitoral com o CDS-PP e, em 2023, quando já tinham concorrido coligados mas não alcançaram a maioria absoluta, os sociais-democratas assinaram um entendimento de incidência parlamentar com o PAN para conseguir a maioria absoluta.

Nas legislativas regionais, o representante da República, cargo ocupado por Ireneu Barreto, convida uma força política a formar governo em função dos resultados (que têm de ser publicados), após a auscultação dos partidos com assento parlamentar na anterior legislatura.

Quem está na corrida?

Notícias ao Minuto com Lusa | há 3 semanas

Na corrida às eleições de hoje estão uma coligação e 13 partidos únicos. Em relação às eleições regionais de 2023, a única diferença em termos de partidos concorrentes é o facto de PSD e CDS-PP (que governaram juntos nas duas últimas legislaturas) se apresentarem em listas distintas, quando no ano passado foram a votos coligados.

O sorteio da ordem no boletim de voto colocou o Alternativa Democrática Nacional (ADN) em primeiro lugar, seguindo-se Bloco de Esquerda (BE), Partido Socialista (PS), Livre (L), Iniciativa Liberal (IL), Reagir, Incluir, Reciclar (RIR), CDU -- Coligação Democrática Unitária (PCP/PEV), Chega (CH), CDS -- Partido Popular (CDS-PP), Partido da Terra (MPT), Partido Social-Democrata (PPD/PSD), Pessoas-Animais-Natureza (PAN), Partido Trabalhista Português (PTP) e Juntos Pelo Povo (JPP).

Encabeçam as candidaturas Miguel Pita (ADN), Roberto Almada (BE), Paulo Cafôfo (PS), Marta Sofia (Livre), Nuno Morna (IL), (Liana Reis) RIR, Edgar Silva (CDU - PCP/PEV), Miguel Castro (Chega), José Manuel Rodrigues (CDS-PP), Válter Rodrigues (MPT), Miguel Albuquerque (PSD), Mónica Freitas (PAN), Raquel Coelho (PTP) e Élvio Sousa (JPP).

Mais de 254 mil eleitores escolhem hoje novo parlamento da Madeira

Lusa | há 3 semanas
Mais de 254 mil eleitores escolhem hoje novo parlamento da Madeira

Mais de 254 mil eleitores escolhem hoje novo parlamento da Madeira

As eleições legislativas regionais antecipadas na Madeira decorrem hoje, num escrutínio em que mais de 254 mil eleitores são chamados a votar e 14 candidaturas se apresentam para formar um novo parlamento e um novo governo.

Lusa | 06:15 - 26/05/2024

Início de cobertura

Carmen Guilherme | há 3 semanas

Bom dia! Damos agora início a um acompanhamento AO MINUTO das eleições legislativas regionais antecipadas na Madeira.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório