Meteorologia

  • 20 JUNHO 2024
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 22º

SCML? "Houve pedidos para voltar, mas Governo escolheu outro caminho"

Pedro Santana Lopes, antigo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), considerou ainda que Ana Jorge "não foi bem tratada [pelo Governo]".

SCML? "Houve pedidos para voltar, mas Governo escolheu outro caminho"
Notícias ao Minuto

21:53 - 17/05/24 por Notícias ao Minuto

Política Pedro Santana Lopes

Pedro Santana Lopes, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) entre 2011 e 2017, confirmou que houve conversas no sentido de voltar a assumir funções à frente da instituição, mas "nada que vincule o primeiro-ministro, que é quem nomeia o provedor".

"As conversas no mundo político são como as cerejas: cada vez mais. Não foi nada vinculativo. Houve conversas, pedidos para voltar, mas o Governo escolheu outro caminho. Está escolhido", afirmou, em entrevista à RTP3.

Sobre se esteve em cima da mesa a hipótese de acumular funções - continuando com o cargo de presidente da Câmara da Figueira da Foz e da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa -, Santana Lopes esclareceu que "a hipótese foi conversada". "Para mim havia uma coisa sagrada, que era o trabalho na  Figueira da Foz", acrescentou.

Não gostei. Ana Jorge entrou comigo quando era provedor, tenho-a em conta como uma pessoa séria, estaria a fazer o seu melhor

Quanto à escolha do economista Paulo Alexandre Sousa como novo provedor da SCML, o também antigo dirigente do Partido Social Democrata (PSD) denotou que "é importante que quem vá agora agora para a Santa Casa, nomeadamente nesta situação tão difícil, tenha conhecimento da casa".

"Se há coisa que eu percebi é que aquela casa é tão variada, tão complexa, que qualquer pessoa precisa no mínimo de seis meses a um ano para ganhar a capacidade para se sentir legitimado e conhecedor para tomar decisões. A Santa Casa agora está em situação de emergência, não invejo a sorte ao novo provedor", acrescentou.

Governo escolhe Paulo Alexandre Sousa para provedor da Santa Casa

Governo escolhe Paulo Alexandre Sousa para provedor da Santa Casa

O economista Paulo Alexandre Sousa será o próximo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, anunciou hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, justificando o nome escolhido com a experiência em gestão e na área social.

Lusa | 20:29 - 16/05/2024

No que diz respeito à saída da antiga provedora da instituição, Ana Jorge, Santana Lopes destacou que "seria cínico se não dissesse que Ana Jorge não foi bem tratada [pelo Governo]". "Não gostei. Ana Jorge entrou comigo quando era provedor, tenho-a em conta como uma pessoa séria, estaria a fazer o seu melhor. Acho que fez o que pode enquanto esteve em funções", frisou.

E continuou: "O Governo tem todo o direito de mudar a equipa. Na minha maneira de ser, não está é a fazer comunicados daqueles em público sobre pessoas que substitua. Mas cada um tem o seu estilo".

Recorde-se que o economista Paulo Alexandre Sousa será o próximo provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, após a anterior administração da SCML ter sido exonerada a 29 de abril passado.

A ministra Maria do Rosário Ramalho justificou a decisão de afastar Ana Jorge e a sua equipa por uma "total inação" face à situação financeira na instituição e por não ter um plano de reestruturação para a inverter, tendo ainda acusado a Mesa destituída de se ter beneficiado a si própria com aumentos salariais.

Ana Jorge tomou posse em 2 de maio de 2023, escolhida pelo anterior Governo socialista de António Costa, e herdou uma instituição com graves dificuldades financeiras, depois dos anos de pandemia e de um processo de internacionalização dos jogos sociais, levado a cabo pela administração do provedor Edmundo Martinho, que poderá ter causado prejuízos na ordem dos 50 milhões de euros.

Leia Também: PS questiona Governo sobre idoneidade de novo Provedor da Santa Casa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório