Meteorologia

  • 25 JUNHO 2024
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 23º

Partidos inundam ruas do Funchal com propaganda apelando ao voto

As forças partidárias representadas na Assembleia da Madeira inundaram as ruas com propaganda apelando ao voto, mas na véspera do início da campanha eleitoral para as regionais antecipadas, são pouco visíveis ou praticamente inexistentes as mensagens das restantes candidaturas.

Partidos inundam ruas do Funchal com propaganda apelando ao voto
Notícias ao Minuto

11:23 - 11/05/24 por Lusa

Política Eleições

A campanha para as eleições regionais de 26 de maio começa no domingo e termina no dia 24, mas os espaços destinados à propaganda colocados sobre as pontes das ribeiras que cortam o Funchal, a principal cidade da Madeira, as rotundas e os acessos estão repletos de mensagens dos vários concorrentes.

O Chega, que elegeu quatro deputados nas últimas regionais, em 24 de setembro de 2023, decidiu colocar nos postos de iluminação pequenos cartazes com a mensagem "vamos acabar com a corrupção e os tachos em Portugal".

Noutros cartazes de maior dimensão, os líderes nacional e regional do Chega, André Ventura e Miguel Castro, respetivamente, surgem nos extremos inferiores esquerdo e direito, separados pelo mote "A Madeira tem mesmo de mudar".

Quanto ao PSD, o partido maioritário na região autónoma ao longo dos últimos quase 50 anos, que rompeu a coligação das últimas eleições regionais com o CDS-PP e concorre agora sozinho, aposta na foto do líder social-democrata madeirense e cabeça de lista, Miguel Albuquerque.

Em grandes cartazes com cores laranja, Miguel Albuquerque surge algumas vezes sozinho e sorridente, assegurando "Sempre pela Madeira".

Noutras fotos, o líder social-democrata madeirense, que é também presidente demissionário do Governo Regional, está acompanhado ora por uma pensionista, ora por jovens, com mensagens como "Dois mil idosos apoiados com complemento regional de 960 euros", "Nove mil estudantes com viagens a 65 euros", ou ainda em cenários de obras para lembrar a promessa de "636 novas casas em 2024".

Na propaganda da candidatura do PS, o líder socialista madeirense é a figura principal, com Paulo Cafôfo em enormes cartazes com o apelo "Vamos virar a página", num fundo azul.

Mas, tal como os sociais-democratas, também os socialistas diversificam cenários, como por exemplo no cartaz onde Paulo Cafôfo surge a abraçar uma pensionista com a mensagem "aumentar para 150 euros o complemento".

"Creches gratuitas para todos", "aumentar o subsídio de insularidade", "concurso internacional para ligação ferry", "baixar o IVA e IRS", são outras das promessas inscritas nos cartazes socialistas.

O Juntos pelo Povo (JPP) também optou por grandes cartazes, mas todos iguais e onde predomina a cor verde. Com a imagem do cabeça de lista, Élvio Sousa, foram escolhidos lugares estratégicos, como as rotundas, para transmitir o lema: "Este é o momento, em frente, sem medo".

O CDS-PP, que foi parceiro do PSD nas últimas duas legislaturas e volta agora a ir a eleições sozinho, também escolheu apresentar-se sempre com o mesmo cartaz de grande dimensão. Com uma foto dos candidatos a ladear o cabeça de lista e presidente dos democratas cristãos madeirenses, José Manuel Rodrigues, o lema escolhido foi "responsabilidade e renovação".

O verde é também a cor predominante nos cartazes de diferentes tamanhos do PAN com a porta-voz regional, Mónica Freitas, sorridente a destacar a "força da natureza".

Nas fotos em que surge ao lado dos outros candidatos do partido, a também deputada regional deixa promessas sobre o alargamento da "oferta pública de habitação a preços acessíveis", a "criação de um estatuto profissional e remuneratório único para a profissão de bombeiro" e a promoção de "mecanismos de captação de água da chuva para utilização em jardins e espaços verdes".

A Iniciativa Liberal (IL) apostou em alguns grandes cartazes com o cabeça de lista, Nuno Morna, em destaque, escolhendo como mensagem principal "fazer a diferença".

Com imagens de menores dimensão, a CDU destaca a ideia de "alternativa necessária" com a foto do cabeça de lista, Edgar Silva, sozinho ou com os outros candidatos.

Também o Bloco de Esquerda (BE) escolheu pequenos cartazes com a foto dos dois primeiros nomes da lista, Roberto Almada e Dina Letra, com apelos ao voto em "gente de confiança".

Pelo menos no centro do Funchal, a propaganda das outras candidaturas não está ainda visível.

As 14 candidaturas (13 partidos únicos e uma coligação de dois partidos) preveem gastar 949.678 euros na campanha, segundo os orçamentos consultados pela Lusa, com o PSD a liderar os gastos: 340 mil euros.

Leia Também: Rota do Viajante II. Quatro detidos na Madeira interrogados no Funchal

Recomendados para si

;
Campo obrigatório