Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 22º

PE. Parlamento chumba resoluções do BE e PCP que recomendavam rejeição

O parlamento chumbou hoje os projetos de resolução do BE e do PCP que recomendavam a rejeição do Programa de Estabilidade, e outro da IL que pedia a revisão do documento para que refletisse as previsões macroeconómicas da AD.

PE. Parlamento chumba resoluções do BE e PCP que recomendavam rejeição
Notícias ao Minuto

19:27 - 24/04/24 por Lusa

Política Programa de Estabilidade

A resolução do Bloco de Esquerda (BE) foi chumbada com os votos contra do PSD, Chega e CDS, abstenção do PS, IL e PAN e votos favoráveis do BE, PCP e Livre.

O projeto do PCP foi rejeitado com os votos contra do PSD, Chega, IL e CDS, abstenção do PS e PAN e votos favoráveis do BE, PCP e Livre.

Na sua iniciativa, o BE propunha a rejeição do Programa de Estabilidade "tendo em conta a sua caducidade na avaliação das escolhas do Governo em matéria de política orçamental e económica".

"O Programa de Estabilidade apresentado pelo XXIV Governo traduz as perspetivas macroeconómicas e orçamentais do anterior Governo, constituindo-se assim como um elemento inútil ao debate político. Inútil, desde logo, porque oculta as opções políticas do Governo recentemente eleito", referia o projeto.

Já o PCP, no seu projeto de resolução, considerava que o Programa de Estabilidade era "um documento vazio de conteúdo político relevante", mas "não deixa de ser um instrumento usado pelo Governo para justificar a implementação do projeto político da direita ao serviço do grande capital".

"O PCP não alimenta ilusões. A resposta aos problemas do país implica a rejeição da política que este Governo PSD/CDS, em convergência com Chega e IL, pretende implementar", lia-se no documento.

O projeto de resolução da IL foi chumbado com os votos contra do PSD, Chega e CDS, abstenção do PS, Chega e Livre, e votos favoráveis da IL, BE e PAN.

Nesse projeto, o partido pedia ao executivo que "revisse e apresentasse à Assembleia da República um Programa de Estabilidade que reflita as previsões e os impactos das medidas previstas no Programa do Governo, alinhado com os compromissos eleitorais da coligação Aliança Democrática (AD) que o compõe e suporta".

Foi também chumbado um projeto de resolução do Livre que recomendava ao executivo que introduzisse, no Programa de Estabilidade, "critérios claros e objetivos, prudentes e previsíveis para o uso do excedente orçamental atual e futuro", com prioridade para o investimento público, a modernização da administração pública e o apoio às pessoas mais vulneráveis.

A resolução do Livre foi chumbada com os votos contra do PSD, Chega, IL e CDS, abstenção do PS e PCP, e votos favoráveis do BE, Livre e PAN.

Foram ainda chumbados dois projetos de resolução do PAN sobre o Programa de Estabilidade. Um pedia que fossem incluídos os objetivos de desenvolvimento sustentável da agenda 2030 e dos princípios de orçamentação verde da Lei de Bases do Clima no documento.

O outro sugeria que, caso a cobrança total da receita de impostos diretos e indiretos destinados ao setor da administração central excedesse em mais de 1% a receita prevista no Programa de Estabilidade, o parlamento tivesse de aprovar "a possibilidade e os termos de utilização" dessa verba.

Leia Também: Oposição considera programa "inútil", Governo apresentou-o por respeito

Recomendados para si

;
Campo obrigatório