Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 25º

"Medina é o autor da redução artificial da dívida com este truque"

Paulo Núncio, do CDS, já reagiu à aprovação da audição urgente do ex-ministro das Finanças.

"Medina é o autor da redução artificial da dívida com este truque"
Notícias ao Minuto

11:32 - 24/04/24 por Natacha Nunes Costa

Política Paulo Núncio

O líder parlamentar do CDS já reagiu à aprovação da audição urgente do ex-ministro das Finanças Fernando Medina, atual deputado do PS, no Parlamento, para que este dê explicações sobre a redução da dívida pública.

"O ex-ministro das Finanças Fernando Medina foi o autor desta estratégia de redução artificial da dívida com este truque e, por isso, entendemos que o ex-ministro deve vir ao Parlamento, deve vir à Comissão de Orçamento e Finanças para dar explicações cabais relativamente a esta matéria", disse Paulo Núncio, numa intervenção feita a partir da Assembleia da República (AR).

De acordo com o vice-presidente do CDS, a decisão de chamar Fernando Medina ao Parlamento foi "aprovada por unanimidade", algo que o partido centrista "saúda".

"Consideramos efetivamente que estes factos graves têm de ser explicados pelo autor da estratégia da redução da dívida que de facto foi uma redução absolutamente artificial", atirou.

Recorde-se que, na semana passada, a UTAO alertou que a redução da dívida pública em 2023 foi "artificial" e que há casos em que as opções de gestão financeira foram condicionadas por orientações do Governo passado.

O rácio da dívida pública fixou-se em 99,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2023 e em termos nominais diminuiu 9,3 mil milhões de euros face ao ano anterior, para 263,1 mil milhões de euros.

"Em vez de apresentar o relatório, Fernando Araújo decidiu apresentar a sua demissão"

Já sobre a demissão do diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Paulo Núncio disse que o que sabe é que a ministra da Saúde e esse  pediu um relatório a Fernando Araújo e "esse relatório, segundo o que é público, não foi entregue". "O diretor-executivo do SNS em vez de apresentar o relatório decidiu apresentar a sua demissão", realçou, acrescentando que "esta é uma decisão que só compete a ele".

Leia Também: Deputados aprovam audição urgente do ex-ministro Fernando Medina

Recomendados para si

;
Campo obrigatório