Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 20º

IL quer "transformar de novo" Europa num "grande espaço de prosperidade"

O cabeça de lista da Iniciativa Liberal (IL) às eleições europeias apontou hoje como metas "transformar de novo" a Europa num "grande espaço de prosperidade", resolver "as imperfeições" do mercado livre e discutir as questões da defesa europeia.

IL quer "transformar de novo" Europa num "grande espaço de prosperidade"
Notícias ao Minuto

14:42 - 13/04/24 por Lusa

Política IL

"Há muitos obstáculos ainda e muitas imperfeições no mercado único, portanto a nossa primeira e grande missão é acabar com os obstáculos à circulação de pessoas, à circulação de bens, problemas burocráticos ou regulamentares que impedem que as pessoas olhem para a Europa como um verdadeiro mercado livre", disse João Cotrim de Figueiredo à margem de encontro com liberais europeus dedicado às eleições europeias.

Segundo explicou, o que a IL vai "tentar fazer" é "transformar a Europa de novo num espaço de grande prosperidade e não deixar que os problemas gravíssimos de alargamento, da guerra na Ucrânia, da transição digital, da transição verde, que são grandes desafios que estão em cima, bloquem e deem as pessoas uma ideia de sufoco ou de falta de esperança".

O ex-presidente daquele partido apontou também como objetivo "dar aos portugueses motivos otimistas para acreditar que da mesma maneira que nos últimos 30 ou 40 anos Portugal evoluiu muito baseado naquele que foi o projeto europeu, também no futuro será o projeto europeu, se for verdadeiramente mais livre e mais integrado, que trará os motivos de desenvolvimento para Portugal também".

Questionado sobre que temas trará a IL para a campanha eleitoral, Cotrim de Figueiredo salientou o tema da Defesa: "As campanhas servem para introduzir temas que de outra maneira não entrariam no debate, mas também devem servir para mobilizar as pessoas. Nós não temos em relação as campanhas em geral, e a esta em particular, uma espécie de moção moralista de que vamos nós falar daquilo que nos interessa, independentemente de interessar às pessoas ou não".

"Temos que ter a arte para mobilizar as pessoas falando daquilo que nos interessa enquanto políticos e pôr na agenda mas numa forma que interessa à pessoas. Vou falar em concreto da Defesa, que tem sido muito falado", explicou.

Para o candidato, "há um problema óbvio (...) de guerra na Ucrânia, a invasão absolutamente ilegal e bárbara da Rússia, há dois anos e tal que é um tema diário e levou a um conjunto de evolução do pensamento europeu, incluindo a existência de um projeto de defesa comum".

"Vamos discutir exatamente o que isso quer dizer, já se ouviu pessoas a falar de exércitos europeus, de contribuições para fundos de defesa comuns da Europa, temos que ter muito cuidado porque as funções de soberania que os portugueses sufragaram para serem transferidas para a União Europeia não abrangem estas funções de soberania como a defesa", salientou.

João Cotrim de Figueiredo deixou ainda um alerta: "A Europa tem sido um motivo de desenvolvimento para Portugal e terá que continuar a sê-lo".

"Para isso as pessoas têm que participar, porque um dos grandes inimigos desta campanha, não nos iludamos, vai ser a abstenção, dado a proximidade entre os dois atos eleitorais e dado também a data coincidir com um fim de semana prolongado", sublinhou.

Leia Também: Europeias. Rocha e Cotrim de Figueiredo discursam em evento dos liberais

Recomendados para si

;
Campo obrigatório