Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 13º MÁX 22º

"À nossa volta estão aqueles que querem mudar Portugal porque dizem chega"

O presidente do CDS-PP, Nuno Melo, defendeu hoje que à volta da Aliança Democrática estão "sociais-democratas, democratas-cristãos, liberais, muitos socialistas descontentes", que "querem mudar Portugal porque dizem chega".

"À nossa volta estão aqueles que querem mudar Portugal porque dizem chega"
Notícias ao Minuto

22:05 - 05/03/24 por Lusa

Política Nuno Melo

Num jantar-comício nas Caldas da Rainha (distrito de Leiria) com cerca de 2.500 pessoas, segundo a organização, e em que falará o ex-líder do CDS-PP Paulo Portas, marcaram presença vários antigos dirigentes democratas-cristãos como Narana Coissoró (já com 92 anos), Telmo Correia, Nuno Magalhães, António Pires de Lima ou João Almeida.

Nuno Melo antecipou que a presença de Paulo Portas -- que acedeu a vários pedidos de jovens para tirar fotografias durante o jantar - merecerá na quarta-feira "a conversa do antigamente" por parte dos adversários políticos da AD.

"O que eles não percebem é que, quando nós trazemos pessoas como Paulo Portas ou Pedro Passos Coelho, nós não estamos a falar do passado, estamos a falar do presente e de talento, que é tudo o que o PS não tem para mostrar na sua equivalência", criticou.

"Eles recrutam nas escolhas para Governo no esconso do aparelho partidário, nós inspiramo-nos na excelência", acrescentou.

Nuno Melo salientou que, à volta de Luís Montenegro, estão "sociais-democratas, democratas-cristãos, liberais, muitos socialistas descontentes e muitas pessoas sem afinidade político-partidária".

"À nossa volta estão aqueles que querem mudar Portugal porque dizem chega -- salvo seja -- não queremos mais isto, passando ao lado a interjeição", afirmou, acrescentando: "Dizem Aliança Democrática, Aliança Democrática, Aliança Democrática".

Antes, o cabeça de lista da AD por Leiria, Telmo Faria considerou que Luís Montenegro está a conquistar os portugueses "como uma formiga que trabalha dia a dia para vencer a bazófia da cigarra".

"Quero agradecer teres dito que só aceitarias governar se fosses o mais votado, vieste normalizar um sistema político violentado em 2015. Nos 50 anos do 25 de Abril, foste tu que tiveste coragem de meter os extremistas no lugar que lhes compete, nos extremos e longe do poder", afirmou.

Em 2022, o PSD perdeu o primeiro lugar em votos e um deputado em Leiria, tendo conseguido quatro dos dez lugares por este círculo (o PS elegeu 4 e o Chega um).

Leia Também: Nuno Melo acusa PS de só querer "falar e governar para a Esquerda"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório