Meteorologia

  • 23 ABRIL 2024
Tempo
23º
MIN 13º MÁX 24º

"Passos Coelho é o que une a Direita", mas trouxe "presente envenenado"

Catarina Martins comentou a presença de Passos Coelho na campanha eleitoral da AD, considerando que o discurso do ex-líder do PSD trouxe "dois presentes envenenados a Luís Montenegro".

"Passos Coelho é o que une a Direita", mas trouxe "presente envenenado"

Catarina Martins afirmou, na noite de segunda-feira, que o ex-líder do Partido Social Democrata (PSD), Pedro Passos Coelho "é o que une a Direita, que hoje está separada em três partidos". Sobre o seu discurso num comício da Aliança Democrática (AD), em Faro, a bloquista considerou tratar-se de um "presente envenenado" para o atual presidente dos sociais-democratas, Luís Montenegro.

"Passos Coelho é o que une a Direita, que hoje está separada em três partidos. Com Passos Coelho estava o PSD, estava o Chega e estava a Iniciativa Liberal. É, digamos assim, o grande chapéu da Direita fragmentada que temos hoje", começou por referir no programa 'Linhas Vermelhas', na SIC Notícias.

Catarina Martins considerou que "um discurso que devia ter sido um apoio à campanha" da AD e "uma força ao PSD" trouxe "dois presentes envenenados a Luís Montenegro".

"Por um lado, Passos Coelho fez questão de dizer o quanto Luís Montenegro está ligado a todas as políticas da 'troika'", explicou. "Por outro lado, teve a afirmação que parece indicar que Luís Montenegro poderá, afinal, não ter assim uma barreira tão grande com o Chega se for preciso".

Para a antiga líder do Bloco de Esquerda (BE), tais intervenções de Passos Coelho acabaram por ser "uma prenda para o Partido Socialista (PS)". "Desse ponto de vista, Passos Coelho não apoiou Luís Montenegro, trouxe-lhe mais problemas na campanha", atirou.

Sublinhe-se que, após semanas de incerteza, Pedro Passos Coelho juntou-se à campanha eleitoral da AD ao lado de Luís Montenegro, onde defendeu que "o resultado natural" das Eleições Legislativas de 10 de março "é uma vitória da AD".

Leia Também: "Vazio" do PS e "gratidão" a Montenegro. O dia em que Passos 'reapareceu'

Recomendados para si

;
Campo obrigatório