Meteorologia

  • 12 ABRIL 2024
Tempo
26º
MIN 15º MÁX 27º

"Portugal estará sempre na defesa intransigente do povo ucraniano"

O presidente do PSD, Luís Montenegro, afirmou hoje que "Portugal estará sempre na defesa intransigente do povo ucraniano", voltando a condenar a "invasão injustificada" da Rússia há dois anos.

"Portugal estará sempre na defesa intransigente do povo ucraniano"
Notícias ao Minuto

11:04 - 24/02/24 por Lusa

Política Ucrânia

"Há dois anos começava uma guerra na Europa contra os valores da liberdade. Uma invasão injustificada da Rússia de Putin à Ucrânia que atenta contra os valores do humanismo. Portugal estará sempre na defesa intransigente do povo ucraniano", escreve Luís Montenegro, numa publicação na rede social X (ex-Twitter).

O primeiro-ministro, António Costa, já tinha utilizado a mesma rede para afirmar que Portugal estará ao lado da "resistência heroica" do povo e das forças armadas ucranianas pelo tempo que for necessário, até que seja alcançada uma paz justa e duradoura.

Na mesma linha, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu hoje que Portugal manterá "pelo tempo que for preciso" o apoio a vários níveis à Ucrânia e condenou a "guerra injusta, ilegal e imoral" provocada pela invasão russa.

A ofensiva militar russa no território ucraniano, lançada a 24 de fevereiro de 2022, mergulhou a Europa naquela que é considerada a crise de segurança mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Os aliados ocidentais da Ucrânia têm fornecido armas a Kiev e aprovado sucessivos pacotes de sanções contra interesses russos para tentar diminuir a capacidade de Moscovo de financiar o esforço de guerra.

Em 01 de fevereiro, os líderes da União Europeia chegaram a um acordo sobre apoio financeiro de 50 mil milhões de euros à Ucrânia.

Leia Também: "Apoiamos luta do povo ucraniano e do exército em favor da sua liberdade"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório