Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 29º

"O caso da Global Media tem de ser investigado pelo poder judicial"

Mariana Mortágua marcou presença do protesto dos jornalistas do grupo, em frente à Assembleia da República.

"O caso da Global Media tem de ser investigado pelo poder judicial"

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) marcou presença, esta quarta-feira, no protesto dos jornalistas do grupo Global Media, em frente à Assembleia da República.

Em declarações aos jornalistas presentes no local, Mariana Mortágua sublinhou que o caso da Global Media "tem de ser investigado".

"[É preciso] perceber o que se passa, o caso tem de se ser investigado pela polícia, pelo poder judicial. A Global Media esteve a saque ao longo destes anos. Os acionistas foram retirando o património, o valor que havia e agora querem retirar a última coisa que existe que são os direitos dos jornalistas que fazem aquelas casas", atirou a líder do BE.

Para Mariana Mortágua "não podemos correr o risco de perder um grupo de comunicação social com esta importância ou de o deixar ser tomado por interesses que ninguém sabe quais são, mas que sabemos que não são os interesses da democracia, que não são os interesses do jornalismo livre".

"Não podemos tolerar que um dos maiores grupos de comunicação social do país seja tomado por fundos em offshores que ninguém sabe o que são e o que querem. O Estado tem uma responsabilidade e a responsabilidade do Estado é de intervir, estabilizar a estrutura acionista, nacionalizar se for preciso o grupo para haver capacidade de um grupo privado ou mesmo dos trabalhores gerirem este grupo", argumentou ainda a bloquista, salientando que "no meio disto tudo os jornalistas são quem sofre, quem não recebe os seus salários e quem está sob ameaça".

Durante a sua intervenção, Mariana Mortágua recordou ainda que "o jornalismo é uma parte integrante da democracia" e que no grupo Global Media "temos dos títulos mais importantes do jornalismo livre, independente em Portugal e têm de ser protegidos".

"Por isso é preciso garantir estabilidade acionista, é preciso garantir a estabilidade e o respeito por todos os jornalistas e por toda a gente que faz estes órgãos de comunicação social que são importantíssimos", destacou.

Recorde-se que os trabalhadores da Global Media estão hoje concentrados junto ao Parlamento, dia em que o Diário de Notícias, o Jornal de Notícias, a TSF e O Jogo cumprem um dia de greve, até agora com adesão total, segundo delegados sindicais.

Leia Também: Trabalhadores dizem que adesão à greve na Global Media é total

Recomendados para si

;
Campo obrigatório