Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

IL denuncia "cambalhota" do ministro da Educação

O presidente da Iniciativa Liberal (IL) responsabilizou hoje a Parque Escolar pela degradação de muitas escolas e acusou o ministro da Educação de fazer uma "cambalhota", ao admitir a reposição do tempo de serviço congelado dos professores.

IL denuncia "cambalhota" do ministro da Educação
Notícias ao Minuto

14:18 - 06/12/23 por Lusa

Política Rui Rocha

"Por mera conveniência política, essa recuperação do tempo de serviço - que não era possível e que punha em causa as contas do país e que levou mesmo o primeiro-ministro António Costa a ameaçar demitir-se se essa recuperação acontecesse -, de um momento para o outro, o ministro da Educação, João Costa, vem mudar o discurso, dar uma cambalhota, e dizer que é possível, porque apoia Pedro Nuno Santos. E Pedro Nuno Santos diz que é possível", disse Rui Rocha, considerando que o ministro da educação revelou "uma enorme hipocrisia".

Na terça-feira, João Costa admitiu a possibilidade de os professores virem a recuperar o tempo de serviço congelado, uma reivindicação que sempre reconheceu ser "justa" e agora aparece na moção de Pedro Nuno Santos.

Em declarações aos jornalistas à margem da apresentação dos resultados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), o ministro admitiu que a reivindicação dos professores poderá vir a ser satisfeita caso o candidato do PS, Pedro Nuno Santos, vença as eleições legislativas de março.

Há vários anos que os docentes exigem a contagem dos seis anos, seis meses e 23 dias de serviço congelado, tendo levado a cabo inúmeras manifestações e greves, em especial no passado ano letivo.

O líder da IL falava aos jornalistas no final de uma visita à Escola Secundária Sebastião da Gama, em Setúbal, em que também responsabilizou a Parque Escolar pelo estado de degradação daquele estabelecimento de ensino, situação que disse ser comum a muitas outras escolas de todo o país.

"Aquilo que encontramos aqui são zonas fechadas, onde não é possível haver atividade porque há infiltrações gravíssimas, onde o bar dos alunos é periodicamente encerrado porque, quando chove um pouco mais, há 10 centímetros de água que impedem o seu funcionamento, limitações grandes também para alunos com dificuldades de mobilidade", disse Rui Rocha, depois de sublinhar que se trata de uma escola que foi totalmente requalificada há apenas 12 anos.

"A exemplo do que acontece um pouco por todo o país, neste agrupamento escolar da Escola Sebastião da Gama (com cerca de 3.500 alunos), também há centenas de alunos com falta de, pelo menos, um professor a uma disciplina. É este o estado da educação a que a governação socialista conduziu o país", acrescentou o líder da IL.

Face ao que disse ser uma realidade comum a muitas escolas, Rui Rocha prometeu questionar a Parque Escolar no Parlamento, ainda no decorrer da atual legislatura.

"Vamos fazer um requerimento para que a Parque Escolar venha ao Parlamento esclarecer qual é a sua atuação, como é possível que aqui, e noutros pontos do país, haja este tipo de condições. Nós temos de perceber o que é que a Parque Escolar está a fazer com os meios de que dispõe, porque, aparentemente, não está a fazer manutenção, não está a fazer intervenção nesta escola e em muitas outras. E isso é bastante preocupante", disse Rui Rocha.

Leia Também: "Sem a liderança de Costa não tínhamos conseguido fazer estas medidas"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório