Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 14º

IL salienta importância do partido no parlamento para baixar impostos

O presidente da Iniciativa Liberal (IL), Rui Rocha, afirmou hoje que a Madeira tem condições para baixar a carga fiscal, mas, para isso, é "muito importante" que o partido tenha representação no parlamento regional depois das eleições de domingo.

IL salienta importância do partido no parlamento para baixar impostos
Notícias ao Minuto

14:34 - 22/09/23 por Lusa

Política Eleições na Madeira

"Nós temos tido uma enorme recetividade às nossas propostas. [...] A Madeira consegue mais, consegue baixar a carga fiscal, e para isso é muito importante que haja uma representação liberal no parlamento regional", declarou Rui Rocha, em declarações aos jornalistas no último dia de campanha eleitoral.

Os liberais estiveram hoje na Universidade da Madeira, no Funchal, numa ação de contacto com os estudantes universitários. Logo à chegada, o presidente da IL abordou um conjunto de alunas do curso de 'Design' que se encontravam junto à entrada da instituição, munidas de máquinas fotográficas.

Rui Rocha foi perguntando qual a ambição das estudantes e como está a correr o ano letivo, enquanto dois membros da comitiva da IL distribuíam 'iced tea' e água por quem quisesse. "Precisamos de ideias frescas e hidratadas", sublinhou um deles.

Aos jornalistas, o líder da IL considerou que o seu partido é o único capaz de desafiar o PSD a baixar a carga fiscal na Madeira, realçando que a Iniciativa Liberal apresenta "uma proposta positiva de construção", que "não é puramente destrutiva, de crítica pela crítica".

"O sentimento que eu tenho adquirido com esta campanha é que há uma enorme recetividade às ideias de que a carga fiscal na Madeira, e também no continente, a nível nacional, é muito elevada, que isso constitui de facto uma limitação à possibilidade das pessoas crescerem, de realizarem os seus objetivos. Isso limita os madeirenses e, portanto, saio desta campanha com a ideia de que, de facto, as nossas propostas vão ao encontro daquilo que são os anseios da Madeira", apontou.

Sobre o facto de o PS/Madeira também prometer que baixará os impostos caso ganhe as eleições, Rui Rocha deixou a questão: "Alguém acredita que isso é uma proposta genuína?".

"Ninguém acredita nesse PS de duas caras que na Madeira quer baixar impostos e a nível nacional faz uma carga fiscal recorde", afirmou.

O presidente da IL salientou igualmente que "os madeirenses hoje pagam uma carga fiscal acima do que seria necessário" porque o primeiro-ministro, António Costa (PS), aplica "a nível nacional a tal carga fiscal recorde" e, na região, o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque (PSD), não aplica o diferencial de 30% que a lei prevê.

"Quem é que está cá presente genuinamente para baixar a carga fiscal? A Iniciativa Liberal. O resto é hipocrisia pura e dura e para esse peditório nós não damos", reforçou.

Rui Rocha referiu ainda que as suas deslocações à Madeira durante a campanha eleitoral visam apoiar a candidatura encabeçada por Nuno Morna e também "pela amizade" que tem com os membros do núcleo regional da IL.

Às legislativas da Madeira concorrem 13 candidaturas, que vão disputar os 47 lugares no parlamento regional, num círculo eleitoral único: PTP, JPP, BE, PS, Chega, RIR, MPT, ADN, PSD/CDS-PP (coligação Somos Madeira), PAN, Livre, CDU (PCP/PEV) e IL.

Nas anteriores regionais, em 2019, os sociais-democratas elegeram 21 deputados, perdendo pela primeira vez a maioria absoluta que detinham desde 1976, e formaram um governo de coligação com o CDS-PP (três deputados). O PS alcançou 19 mandatos, o JPP três e a CDU um.

Leia Também: IL reafirma convicção na eleição de um grupo parlamentar na Madeira

Recomendados para si

;
Campo obrigatório