Meteorologia

  • 13 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 25º

Rendas mais caras? "Estado só pode ser generoso até um certo ponto"

As palavras são do socialista Sérgio Sousa Pinto, a propósito dos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), que davam conta de que as rendas podem subir 6,94% em 2024.

Rendas mais caras? "Estado só pode ser generoso até um certo ponto"
Notícias ao Minuto

23:58 - 12/09/23 por Inês Frade Freire

Política Sousa Pinto

Após conhecimento de dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), que davam conta de que as rendas podem subir 6,94% em 2024 se o Executivo não voltar a travar aumentos como fez este ano, o socialista Sérgio Sousa Pinto considerou que "o Governo certamente vai tomar alguma medida".

No programa Crossfire, emitido pela CNN, Sousa Pinto elaborou que o "Governo terá de encontrar uma solução de equidade entre os inquilinos, os senhorios, aqueles que são devedores dos seus créditos à habitação". "Todos estes têm de ser tidos em conta", acrescentou.

O socialista explicou, de seguida, que, no que diz respeito aos inquilinos, "são evidentemente confrontados com uma situação de emergência". Quanto aos senhorios, "já foram penalizados o ano passado" com o travão às rendas.

Lembrando a possibilidade de a Alemanha entrar em recessão e das economias europeias estarem interligadas, Sousa Pinto alerta que o "Estado só pode ser generoso até um certo ponto". "Os recursos disponíveis  e a situação orçamental do Estado é confortável mas a repartição dos sacrifícios e as medidas tomadas no sentido de aliviar certos setores da sociedade portuguesa têm de ser geridos com racionalidade prevendo um agravamento da situação económica do país", apontou ainda.

De notar que o valor das rendas poderá aumentar 6,94% em 2024 se o Governo não voltar a travar aumentos como fez este ano, segundo os números da inflação dos últimos 12 meses até agosto, divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os dados do INE, nos últimos 12 meses até agosto a variação média do índice de preços, excluindo a habitação, foi de 6,94%, valor que serve de base ao coeficiente utilizado para a atualização anual das rendas para o próximo ano, ao abrigo do Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU).

Recorde-se ainda que a Comissão Europeia reviu em baixa a previsão de crescimento do PIB para toda zona Euro em 2023 e projetou que a Alemanha terminará o ano em recessão.

Leia Também: Rendas, inflação e não só: Os 5 temas que marcam esta 3.ª-feira

Recomendados para si

;
Campo obrigatório