Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 20º

Foco do PSD é ser alternativa "que traga mais futuro a Portugal"

As palavras são do presidente do Partido Social Democrático (PSD), Luís Montenegro, no seu discurso de encerramento da Universidade de Verão, este domingo.

Foco do PSD é ser alternativa "que traga mais futuro a Portugal"
Notícias ao Minuto

12:34 - 03/09/23 por Notícias ao Minuto

Política Luís Montenegro

O presidente do Partido Social Democrático (PSD), Luís Montenegro, referiu que "o foco do PSD é ser uma alternativa do Governo ao Partido Socialista (...) que traga mais futuro a Portugal", no seu discurso de encerramento da Universidade de Verão, este domingo.

Segundo Montenegro, o partido "não é uma oposição histérica, não é uma oposição estéril, não é uma oposição de 'bota abaixo', mas uma oposição exigente, fiscalizadora, que faz o escrutínio político do Governo e da administração".

O foco, segundo o líder do partido, "é ser uma alternativa do Governo ao Partido Socialista (...) capaz de mobilizar o voto dos portugueses, mas sobretudo que corresponda a um Governo que traga mais bem-estar, mais qualidade de vida, mais esperança, mais futuro a Portugal".

Referindo-se àqueles que acusam o partido de "não deslocar das sondagens", o presidente do PSD voltou a afincar que o seu partido "tem o foco na alternativa", com "causas, convicções e projetos". "Estamos a dar aos portugueses orientações principais dos eixos de política pública (...) por isso é que não se fala noutra coisa senão no PSD", acrescentou.

"Há os partidos da esquerda e da extrema-esquerda, há os partidos da direita e da extrema-direita, e há o partido do Governo em que quase todas as suas intervenções nos últimos 30 dias foram não para defender aquilo que eles defendem mas para comentar aquilo que defende o PSD", atirou ainda.

Na ótica de Montenegro, isto "tem uma leitura": "O PSD está a falar daquilo que interessa às pessoas, está a falar daquilo que interessa realmente a cada ser humano, a cada cidadão português, mais jovem ou menos jovem".

Recorde-se que a Universidade de Verão decorre desde segunda-feira, um dia depois do antigo presidente do PSD Luís Marques Mendes ter admitido a sua disponibilidade para uma candidatura presidencial, palavras que acabaram por ter ecos ao longo de toda a semana. 

O ex-líder do CDS-PP Paulo Portas foi um dos oradores convidados e, questionado sobre o tema, defendeu que a prioridade do espaço não socialista deve ser construir uma alternativa para suceder ao primeiro-ministro António Costa e não procurar um sucessor para o Presidente da República.

O próprio Marcelo Rebelo de Sousa participou na Universidade de Verão do PSD - a primeira vez em formato presencial desde que foi eleito para Belém - e acabou por resumir o seu legado e dizer o que espera de um futuro sucessor.

A fechar a semana, o antigo primeiro-ministro Durão Barroso passou também pela Universidade de Verão do PSD e, voltando a afastar uma candidatura presidencial em 2026, preferiu deixar metas paras as eleições europeias já do próximo ano, que definiu como "prioridade imediata" do partido.

[Notícia atualizada às 12h56]

Leia Também: Montenegro encerra este domingo a Universidade de Verão do PSD

Recomendados para si

;
Campo obrigatório