Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 15º

Chega dominar "cada vez mais" extrema-direita é um "disparate"

O presidente do Chega, André Ventura, considerou hoje que o relatório que considera que o partido tem sido um vetor comum para "movimentos mais radicais da extrema-direita portuguesa" é um "disparate".

Chega dominar "cada vez mais" extrema-direita é um "disparate"
Notícias ao Minuto

19:56 - 27/06/23 por Lusa

Política André Ventura

seriedade o que é sério, ao disparate o que é disparate. Estamos a falar de uma ONG [organização não governamental] que tem duas pessoas", afirmou aos jornalistas André Ventura, em Pedrógão Grande, no norte do distrito de Leiria, onde hoje marca presença na cerimónia de homenagem às vítimas dos incêndios de 2017.

No relatório, elaborado pelo Projeto Global contra o Ódio e Extremismo (GPAHE, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, identificam-se 13 "grupos de ódio e extremistas" em Portugal, incluindo o Chega e o Ergue-te, mas também movimentos neonazis e supremacistas brancos como os 'Portugal Hammerskins' ou os 'Proud Boys Portugal'.

Neste universo, o Chega é quem domina "cada vez mais" a extrema-direita portuguesa, indica o relatório, que salienta que o partido tem "trabalhado para envenenar o discurso nacional com uma retórica racista, anti-LGBTQ+, anti-imigração e anticiganos".

O líder do Chega ironizou que "amanhã o Chega também pode constituir uma associação qualquer, em Espanha, na Finlândia, na Suécia, e dizer que o Bloco de Esquerda é um perigo para a democracia".

"E depois publicamos isso e dizemos 'ah, estão a ver, está aqui um grande perigo'", considerou.

Lembrando que o Chega é um partido político inscrito no Tribunal Constitucional, além de que é o terceiro maior, André Ventura considerou que "isto é desrespeitar os eleitores".

Para André Ventura, o objetivo deste relatório é "atingir os mesmos partidos de sempre (...), os partidos que estão a crescer pela Europa".

"O objetivo é sempre claro, é quando os partidos começam a crescer vamos tentar destruí-los. Como? Com o fantasma da extrema-direita, com o fantasma do racismo", adiantou.

Leia Também: Ventura "mantém confiança" em deputado acusado de agressão a árbitro

Recomendados para si

;
Campo obrigatório