Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 28º

BE pergunta se aumentos vão ter retroativos, Costa remete para negociação

A coordenadora do BE, Catarina Martins, questionou o primeiro-ministro se a atualização salarial na função pública será com retroativos a janeiro e em que valor, mas António Costa remeteu a proposta do Governo para a negociação com os sindicatos.

BE pergunta se aumentos vão ter retroativos, Costa remete para negociação
Notícias ao Minuto

16:12 - 22/03/23 por Lusa

Política Catarina Martins

"Eu acabei de ouvir o senhor primeiro-ministro dizer que vai rever o acordo [sobre os salários na função pública] e para que isto não seja um anúncio cartaz para debate ver, pergunto-lhe se isso significa aumentos alinhados pela inflação e com retroativos a janeiro", perguntou Catarina Martins diretamente a António Costa durante o debate com o Governo sobre política geral que decorre esta tarde no parlamento.

Numa primeira resposta, o primeiro-ministro recordou que "o acordo que foi assinado no quadro da função pública pressupunha uma inflação de 7,4%", mas que essa foi de 7,8% e portanto o Governo entendeu que era o seu "dever chamar os sindicatos e manifestar a sua disposição para atualizar o acordo em função daquilo que foi uma inflação em 2022 superior à que tinha sido prevista".

Na réplica, a líder do BE disse que não tinha percebido se isso significava "0,4% num acordo que já era muito abaixo da inflação" nem se percebi tinha retroativos a janeiro, insistindo na pergunta: "Vai fazer uma atualização com retroativos a janeiro? Sim e de quanto?".

"Não levará a mal, mas como deve compreender o direito à negociação coletiva implica o respeito pelos sindicatos e portanto a primeira proposta do Governo será apresentada aos sindicatos. Não leve a mal", respondeu.

No arranque do debate, o primeiro-ministro tinha mostrado disponibilidade para rever os salários dos trabalhadores da função pública, referindo que a inflação em 2022 foi superior à que o Governo tinha inicialmente previsto.

"Porque verificamos que há uma alteração dos pressupostos com base nos quais foram assinados os acordos com a função pública, [estamos disponíveis] para falar com os sindicatos em matéria de rendimento dos trabalhadores da função pública", disse António Costa em resposta ao PCP.

Leia Também: "Em Portugal, trabalha-se muito por pouco dinheiro"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório