Meteorologia

  • 13 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 25º

Pacote da habitação? "O que era mau, está a ficar péssimo"

O vice-presidente social-democrata, António Leitão Amaro, concordou com o Presidente da República, que o descreveu como "inoperacional".

Pacote da habitação? "O que era mau, está a ficar péssimo"

O vice-presidente social-democrata, António Leitão Amaro, criticou, esta terça-feira, o pacote para a habitação do Governo, concordando com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que o descreveu como "inoperacional".

"O Governo é responsável pela crise de habitação que se vive em Portugal e, com este pacote de medidas, está a agravar essa crise", considerou António Leitão Amaro, em declarações à Rádio Observador.

Na ótica do social-democrata, "há várias medidas que não funcionam" e que são "profundamente radicadas profundamente erradas".

Entre elas estão "arrendamento forçado com ataque à propriedade privada; distinção do alojamento local; limitação de rendas que, juntamente com as outras medidas, acabam por travar ainda mais o mercado do arrendamento; o Estado a ser intermediário imobiliário".

"São um conjunto de medidas erradas, radicais, que já estão a prejudicar não apenas proprietários e investidores mas sobretudo inquilinos", atirou.

António Leitão Amaro apontou que o "país sabe hoje que havia alternativa, aliás, o PSD apresentou um pacote de medidas aprovado pelo Parlamento, até, e estas medidas que o Governo apresentou confirmam uma coisa: se o Governo é pela crise na habitação, com a estratégia que está a adotar, está a tornar o problema ainda maior".

"O que era mau, está a ficar péssimo com a intervenção do Governo", reforçou, sublinhando que o "Governo e o primeiro-ministro são os responsáveis [pelos problemas]".

O vice-presidente social-democrata garantiu que "o PSD faz e fará oposição intransigente e opor-se-á a estas medidas agora e no Parlamento".

Leia Também: PCP espera que Governo "não se deixe levar por onda anticomunista"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório