Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
26º
MIN 16º MÁX 30º

"Não podemos aceitar que os imigrantes sejam tratados desta maneira"

Um incêndio, que deflagrou na noite de sábado, provocou dois mortos e 14 feridos na Mouraria, em Lisboa. Todas as vítimas são de nacionalidades estrangeiras, a maior parte do sul da Ásia.

"Não podemos aceitar que os imigrantes sejam tratados desta maneira"
Notícias ao Minuto

20:57 - 05/02/23 por Notícias ao Minuto com Lusa

Política Lisboa

O vice-presidente do PSD, Paulo Rangel, reagiu ao incêndio da noite de sábado, na Mouraria, em Lisboa, que provocou dois mortos e 14 feridos.

"O incêndio em Lisboa destapa uma realidade brutal. Já vista em Odemira, também presente nas agressões de Olhão. Não podemos aceitar que os imigrantes sejam tratados desta maneira! Portugal não pode claudicar no respeito pelos direitos humanos e pela dignidade de todos", escreveu o social-democrata numa publicação na rede social Facebook.

Recorde-se que o Serviço Municipal de Proteção Civil de Lisboa anunciou que, além dos dois mortos, estrangeiros, das 14 vítimas do incêndio transportadas para hospitais duas são de nacionalidade argentina e 11 da Península do Industão, região asiática que compreende países como a Índia, Paquistão, Bangladesh e Nepal.

A noite de sábado ficou marcada por um incêndio que deflagrou no rés-do-chão de um prédio da Rua do Terreirinho, na Mouraria, em Lisboa. O fogo, cujas causas são, ainda, desconhecidas, deixou, pelo menos, 20 pessoas desalojadas. Todas as vítimas são de nacionalidades estrangeiras, a maior parte do sul da Ásia.

Apesar de o incêndio ter deflagrado no rés-do-chão, o prédio ficou inabitável, pelo que será feita uma vistoria, na segunda-feira. Confira as imagens da destruição provocada pelo fogo.

Leia Também: "Pareciam bombas". Adolescente de 14 anos morre em incêndio na Mouraria

Recomendados para si

;
Campo obrigatório