Meteorologia

  • 24 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 15º

António Costa: "Governo mantém-se firme na execução das suas políticas"

Governo viu, esta tarde, ser rejeitada pelo Parlamento uma moção de censura ao Executivo. "Prosseguimos determinados em assegurar o crescimento económico, a proteção no emprego, o aumento dos investimentos e das exportações, bem como as contas certas como garantia da estabilidade do futuro de Portugal", assinalou o primeiro-ministro no Twitter.

António Costa: "Governo mantém-se firme na execução das suas políticas"
Notícias ao Minuto

21:57 - 05/01/23 por Notícias ao Minuto

Política António Costa

"O Governo mantém-se firme na execução das suas políticas, cumprindo e honrando os compromissos com os portugueses. Continuamos focados na identificação e na resposta aos problemas causados pela crise inflacionista". Foi esta a mensagem que o primeiro-ministro, António Costa, deixou, na noite desta quinta-feira, no Twitter, após - durante a tarde - o seu Governo ter visto uma moção de censura da Iniciativa Liberal ser rejeitada

Na publicação - que surgiu após a demissão de Carla Alves, secretária de Estado da Agricultura, mas não lhe faz menção (direta) - o chefe de Governo assinalou ainda: "Prosseguimos determinados em assegurar o crescimento económico, a proteção no emprego, o aumento dos investimentos e das exportações, bem como as contas certas como garantia da estabilidade do futuro de Portugal".

Recorde-se que, sem surpresas, a Assembleia da República chumbou hoje a moção de censura ao Governo apresentada pela Iniciativa Liberal com os votos contra do PS, PCP e Livre e as abstenções do PSD, BE e PAN.

O Chega foi o único grupo parlamentar a acompanhar a Iniciativa Liberal no voto favorável à moção de censura ao Governo. Os dois deputados únicos dividiram-se entre a abstenção e o voto contra. Rui Tavares, do Livre, votou contra e Inês Sousa Real, do PAN, absteve-se.

"A moção de censura teve 19 votos a favor, 126 contra e 79 abstenções e, portanto, foi rejeitada", anunciou o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

No final da votação, a bancada do PS levantou-se para aplaudir durante largos segundos.

Leia Também: Demissão de Carla Alves vai provocar a quinta remodelação em nove meses

Recomendados para si

;
Campo obrigatório