Meteorologia

  • 25 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 24º

"É o primeiro-ministro a confirmar tentativa de intromissão junto do BdP"

Antigo governador do Banco de Portugal Carlos Costa reiterou acusações contra o primeiro-ministro e diz que mensagem que António Costa lhe enviou a semana passada confirma pressão.

"É o primeiro-ministro a confirmar tentativa de intromissão junto do BdP"
Notícias ao Minuto

18:34 - 15/11/22 por Carmen Guilherme

Política Carlos Costa

Carlos Costa, antigo governador do Banco de Portugal (BdP), afirmou, esta terça-feira, durante a apresentação de  'O Governador', que decidiu colaborar na escrita do livro porque era seu "dever" contribuir para o "escrutínio" dos 10 anos em que teve o "privilégio" de liderar a instituição e reforçou a polémica que envolve António Costa, referindo que o primeiro-ministro o contactou "no mesmo dia" em que anunciou que ia avançar com um processo judicial.

"Decidi fazê-lo porque considero que era meu dever contribuir para o escrutínio dos 10 anos em que tive o privilégio, e eu sublinho, o privilégio, de liderar o Banco de Portugal", começou por afirmar, realçando, contudo, que, na sua opinião, o BdP foi a "instituição mais escrutinada ao longo dos últimos anos", tendo marcado presença inúmeras vezes na Assembleia da República, por exemplo.

"Mas apesar de ter sido tão escrutinado, considerei necessário transmitir uma visão articulada sobre o contributo que o Banco de Portugal deu para o desenvolvimento económico e financeiro do país, superando dessa forma as lacunas de informação", acrescentou, sublinhando, várias vezes, que as mais de 30 horas de entrevista que deu ao autor do livro, contribuíram para "reforçar o respeito" que é devido à instituição.

Ao comentar a polémica que envolve o primeiro-ministro, António Costa, que no livro é acusado de o ter pressionado, em 2016, para não retirar Isabel dos Santos do BIC, Carlos Costa reiterou esta posição e acrescentou que foi contactado pelo primeiro-ministro, na semana passada, no "mesmo dia" em que este anunciou um processo judicial contra si, tendo o próprio confirmado "uma tentativa de intromissão do poder político junto do Banco de Portugal".

"Confirmo que o senhor primeiro-ministro me contactou, por chamada, para o meu telemóvel, no dia 12 de abril, à tarde, depois da reunião que eu tinha tido com a engenheira Isabel dos Santos e com o senhor doutor Fernando Teles, acionistas do BIC, e em que eu tinha estado acompanhado pelo diretor de supervisão, senhor doutor Carlos Albuquerque (...) Confirmo que nessa chamada telefónica me comunicou que não se pode tratar mal a filha do presidente de um país amigo de Portugal", disse.

"Acrescento que esta semana, no mesmo dia em que anunciava um processo judicial, o senhor primeiro-ministro me enviou uma mensagem escrita em que reconhece que me contactou para me transmitir a inoportunidade do afastamento da engenheira Isabel dos Santos.  Ou seja, é o próprio primeiro-ministro a confirmar uma tentativa de intromissão do poder político junto do Banco de Portugal. A partir de agora, cabe a cada um fazer o seu juízo e a sua avaliação", acrescentou.

O antigo governador do Banco de Portugal terminou deixando quatro "frases".

"Este livro é essencial para compreender 10 anos da história de Portugal, fazer justiça a pessoas que evitaram o desastre. Segundo, este livro está escrito com uma qualidade que não o transforma num relatório técnico. Terceiro e eu quero salientar este ponto, este livro faz justiça, sobretudo, ao Banco de Portugal, pelo papel que teve em ajudar a evitar o pior. E também faz justiça, e é a ultima palavra que eu dou, ao herói deste livro, que é o povo português", rematou.

O livro 'O Governador', publicado pela Dom Quixote, resulta de um conjunto de entrevistas do jornalista do Observador Luís Rosa a Carlos Costa, que liderou o Banco de Portugal entre 2010 e 2020.

António Costa já afirmou que irá processar Carlos Costa por ofensa à sua honra, depois de, no livro, o antecessor de Mário Centeno ter relatado que foi pressionado pelo chefe do Governo para não retirar Isabel dos Santos do BIC.

[Notícia atualizada às 19h08]

Leia Também: Assis falta a apresentação do livro de Carlos Costa para não melindrar PM

Recomendados para si

;
Campo obrigatório