Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 17º

Caras da política portuguesa torcem por vitória de Lula na 2.ª volta

Redes sociais serviram de palco para comentar presidenciais brasileiras.

Caras da política portuguesa torcem por vitória de Lula na 2.ª volta
Notícias ao Minuto

08:16 - 03/10/22 por Notícias ao Minuto

Política Brasil

Lula da Silva e Jair Bolsonaro vão disputar as presidenciais do Brasil na segunda volta, a 30 de outubro. O ex-presidente brasileiro venceu nas urnas, mas não foi suficiente para derrotar o atual chefe de Estado, ainda assim são vários aqueles que se têm manifestado a favor de Lula da Silva, acreditando numa vitória, nomeadamente algumas caras da política portuguesa. 

Joana Mortágua, do Bloco de Esquerdam foi uma das pessoa que comentou as eleições gerais de domingo. Através do Twitter e já depois de serem conhecidos os resultados, a deputada pediu "coragem" para levar Lula à presidência.

"Seguimos juntos. Vai ser duro mas o destino vale a viagem. Coragem e sangue frio, muita solidariedade com todas e todos os democratas que vão levar Lula à presidência na segunda volta", escreveu a deputada naquela rede social. 

Seguiu-se o também bloquista Pedro Filipe Soares que, na mesma rede social, sublinhou que "agora começa o mês da Esperança".

"O atual presidente Bolsonaro esteve perto de perder logo na primeira volta para o Lula e não evitou o segundo lugar. Agora começa o mês da Esperança para concluirmos a virada e colocar o Brasil novamente no caminho do futuro", escreveu.

Também o deputado único do Livre, Rui Tavares, se mostrou ativo no acompanhamento destas eleições.

"Acordo a meio da noite e vejo mensagens derrotistas de alguns amigos brasileiros. Que nada! Lula precisa de menos de 2 pontos dos 7 em disputa. Sim, um presidente em reeleição é sempre forte e o bolsonarismo não se apaga assim. Mas o campo democrático ganhar é provável e crucial", escreveu no Twitter.

"Em todos os países em que o autoritarismo de extrema-direita triunfou ele libertou demónios que é difícil voltar a pôr dentro da garrafa. O Brasil tem uma chance real de derrotar o líder dessas tendências. A estratégia da frente republicana é a correta, falta o mais decisivo. Força!", acrescentou. 

O líder do Livre rematou a sua análise fazendo uma comparação com as últimas presidenciais nos Estados Unidos, disputadas entre Joe Biden e Donald Trump: "A tempo: esse é o resultado de Biden contra Trump em 2020, ao lado do resultado desta noite. Mais ou menos os mesmos 6 milhões de votos/5% de diferença. Isto é o que sempre foi mais expectável. E é o que continua a ser mais provável se não houver esmorecimento nem erros graves".

Já a deputada do Partido Socialista Isabel Moreira assinalou a importância dos eleitores do Nordeste do Brasil nestas eleições.

“Nordeste”, escreveu a socialista, deixando um emoji em forma de coração.

Sublinhe-se que, após passar boa parte da noite eleitoral em segundo lugar nos resultados parciais, Lula da Silva ultrapassou Bolsonaro poucos minutos após as 20h00 (00h00 de hoje em Lisboa), quando estavam contabilizadas 70% das secções eleitorais.

Tiago Barbosa Ribeiro, vereador do Partido Socialista na Câmara Municipal do Porto, assinalou este momento.

"Virou!  #brasil #lula", lê-se na sua publicação no Twitter.

Com 99,96% das secções eleitorais apuradas, o candidato do Partido dos Trabalhadores, Luís Inácio Lula da Silva, tinha 48,42% dos votos, contra 43,21% de Jair Bolsonaro.

Mais de 156 milhões de eleitores brasileiros foram chamados às secções de voto, onde estavam instaladas 577.125 urnas eletrónicas, espalhadas por 5.570 cidades do país.

[Notícia atualizada às 10h56]

Leia Também: 'Bolsonaristas' revoltados com ida à segunda volta

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório