Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 31º

IL contra obras na Reserva Natural da Lagoa do Fogo em São Miguel

A Iniciativa Liberal (IL) manifestou-se hoje contra a requalificação do miradouro da Lagoa do Fogo, Reserva Natural de São Miguel, e defendeu como alternativa um serviço de 'shutlle' para evitar congestionamentos e sobrecarga de viaturas e turistas.

IL contra obras na Reserva Natural da Lagoa do Fogo em São Miguel
Notícias ao Minuto

16:02 - 27/05/22 por Lusa

Política Açores

"Em relação a este processo de requalificação do miradouro da Lagoa de Fogo e sobre o acesso de viaturas ao local, deverá existir uma outra abordagem, que garanta as vertentes da sustentabilidade pretendida, alcançando-se assim o passo determinante na direção deste desígnio", lê-se no projeto de resolução entregue pelo deputado da IL no parlamento açoriano, Nuno Barata.

Segundo o partido, as visitas à Reserva da Lagoa de Fogo, um dos principais pontos turísticos de São Miguel, "não têm sido efetuadas de uma forma equilibrada", sobretudo em época alta, quando se verificam "inúmeros constrangimentos com viaturas, estacionamentos e falta de controlo de acesso".

O anterior Governo Regional, do PS, avançou com um projeto de requalificação do miradouro e zonas envolventes, projeto entretanto alterado pelo atual executivo de coligação PSD/CDS-PP/PPM.

A IL propõe que o Governo Regional abandone, "em definitivo", o projeto de requalificação do miradouro da Lagoa do Fogo, "em execução e reformulação desde 2019".

Em alternativa, pretende o lançamento de um concurso público internacional para a concessão, por "um período de 10 anos", de um serviço de 'shutlle', em sistema de 'Hop on - Hop off', uma espécie de autocarro turístico.

Esse serviço poderia "funcionar no circuito entre a zona da Central Geotérmica do Pico Vermelho, no concelho da Ribeira Grande, e o Parque de Merendas dos Remédios, no Concelho da Lagoa e vice-versa", segundo a IL.

A proposta prevê ainda a "criação de infraestruturas de estacionamento e de apoio em duas bases do percurso", nomeadamente "junto à Central Geotérmica do Pico Vermelho, no Concelho da Ribeira Grande, e junto ao Parque de Merendas dos Remédios, no Concelho da Lagoa".

Apontando como exemplo o que já sucede em outros locais visitáveis, como a Serra de Sintra, no continente, em que os visitantes utilizam serviços de 'shuttle' para subir ao Palácio da Pena e outros locais daquele parque natural, Nuno Barata propõe ainda que, no âmbito desta solução, "mais económica e mais amiga do ambiente", o Governo determine a existência de, "pelo menos, seis pontos de paragem turística no percurso".

Os liberais defendem que "os residentes e portadores de domicílio fiscal na Região beneficiem de um tarifário de acesso ao percurso com desconto de 50% da taxa a cobrar".

O deputado destaca que a Reserva da Lagoa do Fogo é "lugar único no mundo".

A IL pretende "travar o procedimento concursal que a Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas diz estar pronta para lançar, tendo em vista o início das obras", lê-se na nota enviada às redações.

Leia Também: Associação alerta para "atentados à lei" na Lagoa do Fogo

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório