Meteorologia

  • 05 JULHO 2022
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 31º

CDS. Camelo de Almeida demite-se em desacordo com "coutada de amigos"

O presidente da comissão distrital de Aveiro do CDS-PP, Fernando Camelo de Almeida, demitiu-se hoje das suas funções nesse órgão, por discordar da postura da secretaria-geral do partido, que acusa de querer favorecer a sua "coutada de amigos".

CDS. Camelo de Almeida demite-se em desacordo com "coutada de amigos"
Notícias ao Minuto

20:20 - 17/05/22 por Lusa

Política CDS

Em declarações à Lusa, o dirigente cessante afirma: "Demiti-me de presidente da comissão política distrital do CDS de Aveiro. Optei por sair, pois não me revejo na postura da secretaria-geral do partido, nem no rumo que o partido está a levar".

Lembrando que foi por "sentido de missão" que assumiu a presidência da distrital apenas dois dias antes de terminado o prazo para entrega das candidaturas às eleições legislativas de 2022, Fernando Camelo de Almeida diz que, "com o empenho da maioria dos membros da comissão política distrital", conseguiu cumprir o que lhe competia nessa altura.

"Assumi o cargo numa situação extremamente difícil, a 48 horas do prazo da entrega das listas, sem termos nada feito. Consegui fazer e entregar as listas atempadamente, com um bom cabeça-de-lista a Aveiro, o Martim Borges de Freitas, graças à gestão interna de várias sensibilidades e ao espírito de união que se criou no seio da distrital. Fizemos uma campanha boa dentro das circunstâncias que o partido atravessava e, portanto, cumprimos a nossa missão", afirma.

É por desempenho que Fernando Camelo de Almeida não aceita o facto de que "a secretaria-geral não convocou o presidente da distrital de Aveiro para a reunião da Comissão de Organização do partido, como se impunha".

"Isso demonstra uma discriminação relativamente a Aveiro que não posso aceitar", declara.

Para Fernando Camelo de Almeida, "em pouco tempo já se percebeu que pretendem fazer do partido uma coutada de um grupo de amigos e, por sinal, esses são os mesmos que trouxeram o CDS-PP até à situação financeira desastrosa em que se encontra".

Nessa perspectiva, conclui: "Não me revejo num partido de elites e de interesses. Saio de cabeça erguida e consciência tranquila".

Leia Também: Coligação PSD/CDS-PP critica adiamento das obras na Secundária da Lousã

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório