Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 27º

BE Açores acusa Governo Regional de partidarizar administração pública

O Bloco de Esquerda/Açores acusou hoje o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) de partidarizar a administração pública e pediu esclarecimentos sobre a exoneração do presidente da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo a meio do mandato.

BE Açores acusa Governo Regional de partidarizar administração pública
Notícias ao Minuto

16:24 - 14/05/22 por Lusa

Política Açores

"A substituição do presidente do conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo é mais um exemplo da partidarização crescente que este governo está a promover na administração pública", avançou o BE/Açores, em comunicado de imprensa.

O executivo açoriano exonerou, esta sexta-feira, o médico António Salgado de presidente do conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo, cargo para o qual foi nomeado em dezembro de 2020 por um período de três anos.

No mesmo dia, foi nomeado para o cargo o médico Paulo Margato, que concorreu pelo PPM às últimas eleições legislativas regionais.

O Bloco de Esquerda quer que o Governo Regional explique à população da ilha do Corvo, que já se manifestou contra a saída de António Salgado, por que "decidiu agora fazer esta substituição, a meio do mandato", quando "durante anos não foi levantado qualquer problema sobre a conduta do seu presidente".

"O governo terá que explicar também quais os custos decorrentes da exoneração do anterior presidente do conselho de administração", apontou o partido.

Os dirigentes bloquistas acusaram o atual executivo de se notabilizar pelos "jobs for the boys" e de "premiar um ex-candidato do PPM".

"A forma como o deputado do PPM, que não tem poderes executivos, falou sobre este assunto à comunicação social, demonstra o seu envolvimento. Estas atitudes do líder do PPM assemelham-se cada vez mais às de um monarca absoluto da ilha, com a bênção do presidente do Governo Regional", salientaram.

O PS/Açores já tinha criticado a decisão, em comunicado de imprensa, acusando o executivo açoriano de ceder a "todas as pressões dos seus parceiros da coligação".

"Ora extingue um cargo de provedor, ora nomeia a esposa de um administrador para um hospital, ora exonera um médico competente e a cumprir bem a sua missão, talvez com alguma segunda intenção", afirmou o deputado socialista Lubélio Mendonça, eleito pelo Corvo.

O secretário regional de Saúde, Clélio Meneses, rejeitou, na sexta-feira, motivações político-partidárias na cessação de funções do presidente da administração da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo, garantindo que a ilha não iria ficar sem médico e até poderia vir a "ter dois".

"A cessação de funções determinada por despacho diz respeito à presidência do conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha do Corvo. As funções de António Salgado como médico e delegado de saúde não estão em causa", afirmou Clélio Meneses, em declarações aos jornalistas na Horta, à margem do plenário da Assembleia Legislativa Regional.

O governante explicou ainda que o médico "manifestou a intenção de exercer atividade noutra ilha", o que dependerá "de um pedido de mobilidade e da decisão da tutela", considerando que "seria uma irresponsabilidade" deixar o Corvo "sem médico".

Clélio Meneses negou "absolutamente" que o deputado do PPM, Paulo Estêvão, tenha tido qualquer interferência na decisão da tutela.

Em declarações à Antena 1/Açores, António Salgado considerou que a decisão da tutela resultou de "uma particularidade do Corvo, que é ser mandado de uma forma arbitrária, quase absoluta, por uma figura que é o dono disto tudo e que gere a ilha como se fosse um jogo de tabuleiro, o deputado do PPM".

Também em declarações aos jornalistas na Horta, na sexta-feira, Paulo Estêvão, deputado do PPM eleito pelo Corvo, assegurou ser "mentira qualquer tipo de interferência neste processo".

Leia Também: Mário Nogueira quer "fazer mais e fazer melhor" na Fenprof

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório