Meteorologia

  • 19 MAIO 2022
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 29º

Combustíveis? Louçã fala em "mentira política" ou "insensatez" do Governo

Em causa está o facto de a descida anunciada não se ter refletido como esperado no preço final dos combustíveis.

Combustíveis? Louçã fala em "mentira política" ou "insensatez" do Governo

Francisco Louçã, antigo coordenador do Bloco de Esquerda, considerou, esta sexta-feira, que o Governo esteve “mal” no que diz respeito à questão em torno da descida do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP), que não se refletiu como esperado no valor do gasóleo e da gasolina. O economista considerou que o Executivo pode ter feito um “jogo político” de criação de expetativas

“O Governo anunciou na semana passada a tal descida dos 15, aliás 20 cêntimos, mas cinco já tinham ocorrido. O primeiro-ministro somou os cinco mais 15”, começou por recordar Louçã, no seu habitual espaço de comentário na SIC Notícias.

Questionado sobre se este foi um “trunfo” para o primeiro-ministro, o antigo líder bloquista não teve dúvidas e explicou porquê.

“Foi um trunfo, aliás, numa situação extraordinária, foi na apresentação da proposta do Orçamento [do Estado]. Sendo que esta matéria, tanto que não é orçamental, que entrava em vigor na segunda-feira, quando o Orçamento só é votado no final de maio”, começou por apontar.

“Mas havia um trunfo político que era dar a ideia aos consumidores de que o gasóleo e a gasolina desceriam os tais 15 a 20 cêntimos - foi o que o primeiro-ministro disse”, acrescentou.

Recordando o facto de na segunda-feira existirem “três preços diferentes” no mercado e de o Governo ter reagido com “grande preocupação” sobre a “perceção da opinião pública”, o comentador entende que o “incómodo” demonstrado pelo Executivo representa “insensatez” ou “mentira política”

“Na segunda-feira havia três preços diferentes no mercado: Havia o preço anterior, sem nenhuma alteração, havia o preço reduzido nos tais 15 cêntimos e havia o preço reduzido em quatro cêntimos ou até um pouco menos. E o Governo reagiu com grande preocupação sobre a perceção da opinião pública”, disse, recordando o apelo de António Costa para que os consumidores olhassem para as faturas das gasolineiras, dando a garantia de que o Governo tomaria medidas se necessário.

“No dia seguinte, tanto as autoridades de regulação como a própria ASAE vieram dizer que não tinha havido casos verificados. A ASAE dizia um caso em 200”, assinalou.

“Mas este incómodo mostrava que o Governo ou não tinha tido conhecimento do aumento do preço do crude, que é repercutido no preço da gasolina, e portanto não se apercebeu que o preço não ia descer, ou sabia e fez o jogo político de criação de expetativas e expetativas falsas. Fica mal nos dois casos”, considerou.

Porque se enganou é mentira política, se foi enganado, por não ter os dados, é insensatez do Governo e de quem dá informação ao primeiro-ministro, porque o colocou na posição de fazer uma declaração que não se cumpriu, havendo ainda por cima muita sensibilidade sobre esta questão”, completou.

O antigo coordenador do Bloco de Esquerda aproveitou ainda para avisar que os preços dos combustíveis vão subir “permanentemente”,  “por razões da sua escassez e da necessidade de transição energética” e “por causa da guerra na Ucrânia”.

Leia Também: Não há evidência de que redução do ISP não se repercutiu nos consumidores

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório