Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 24º

Rio quer dar 2-0 ao PS no círculo da Europa na repetição das eleições

O Presidente do PSD, Rui Rio, gostava de dar 2-0 ao PS e eleger os dois deputados no círculo da Europa nas eleições legislativas, cujo voto vai ser repetido, mas admite que o empate é o resultado mais provável. 

Rio quer dar 2-0 ao PS no círculo da Europa na repetição das eleições
Notícias ao Minuto

19:46 - 25/02/22 por Lusa

Política Legislativas

evidente que o mais normal, mais natural, é que o resultado se repita e seja um deputado para o PS e um deputado para o PSD. Nós, naturalmente, queremos que sejam dois para o PSD e nenhum para o PS", disse aos jornalistas à entrada para uma visita ao Consulado Geral de Londres.

O líder dos sociais-democratas admite ser "efetivamente difícil", mas, vincou, perante a atuação do PS, "que levou em grande medida" à repetição das eleições, "merecia levar uns 2-0 agora de castigo".

Nas eleições de 30 de janeiro, que o Tribunal Constitucional, decidiu que terão de ser repetidos no círculo da Europa, o PS conquistou 14.345 (39,63%) dos 36.191 votos válidos e o PSD 9.761 (27,05%), pelo que teriam sido eleitos Paulo Pisco, do PS, e Maria Ester Vargas, do PSD.

O Tribunal ordenou a repetição porque a maioria das mesas no círculo da Europa validou votos que não vinham acompanhados de cópia da identificação do eleitor, como exige a lei, e esses votos foram misturados com os votos válidos, anulando os resultados de dezenas de mesas, incluindo votos válidos e inválidos, por ser impossível distingui-los uma vez na urna.

Rio iniciou hoje uma ação de campanha em Londres, acompanhado cabeça de lista, Maria Ester Vargas, e pelo secretário-geral do PSD, José Silvano. 

Após uma visita ao consulado, almoçou com empresários e visitou alguns negócios no sul de Londres, no chamado "Little Portugal", na zona de Stockwell, por ali estarem concentrados estabelecimentos comerciais e uma numerosa comunidade portuguesa.

O líder do principal partido da oposição explicou que não se deslocou antes ao estrangeiro porque "a campanha é muito curta", pelo que se concentrou em Portugal Continental e nem sequer visitou as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. 

"Uma vez que agora estamos a repetir a Europa e exclusivamente a Europa, agora tenho tempo", resumiu.

Numa "arruada" pela South Lambeth Road, Rio foi recebido com simpatia, mas também surpresa porque não esperavam a visita. 

O lusodescendente Michael Costa, gerente do café Estrela, admitiu que não conhecia o presidente do PSD nem sabia que a votação iria ser repetida, prestando mais atenção à política britânica.

Na clínica de estética e fisioterapia 9 Elms, Brigite Varela recordou ter-se cruzado recentemente com Rio no norte de Portugal e garantiu que vai votar, mas admitiu que o assunto "não é muito discutido" entre a clientela, 60% da qual é portuguesa. 

Também Idalina Caires, do cabeleireiro Hair by Ide, confirmou ter votado em janeiro e incluiu uma fotocópia do cartão do cidadão, mas reconhece que muitos portugueses não o fizeram. 

"A maioria não recebeu sequer as cartas para votarem", queixa-se Zita Silva, do restaurante Velho Portugal, comentando que teve a mesma experiência, apesar de viver há muitos anos na capital britânica. 

Os problemas de atendimento no consulado são um tema comum levantado nas abordagens a Rui Rio, que foi conduzido por um par de militantes do PSD no Reino Unido. 

Mas alguns emigrantes, que acompanham a política através dos canais de televisão portugueses constantemente ligados nos cafés em Stockwell, mostram-se distantes. 

"Não recebi a carta, mas se recebesse não votava na mesma", disse um emigrante à Lusa.

À noite, o presidente do PSD participa num jantar comício com militantes. 

No domingo está prevista uma ronda por vários clubes desportivos e um encontro com conselheiros das comunidades portuguesas antes de seguir viagem para Paris na parte da tarde, onde vai protagonizar outras ações de campanha. 

A maioria dos votos no estrangeiro são realizados por via postal, mas aqueles que optaram pelo voto presencial, poderão fazê-lo nas embaixadas e postos consulares nos dias 12 e 13 de março, entre as 08:00 e 19:00 horas locais.

Os votos por correspondência, cujos boletins já começaram a ser enviada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, terão de ser recebidos em Portugal ate´ ao dia 23 de março para serem considerados.

Nas legislativas antecipadas de 30 de janeiro, o PS venceu com maioria absoluta, com 41,5% dos votos e 118 dos 230 deputados, enquanto o PSD obteve cerca de 27,8% dos votos e 72 deputados, faltando apenas atribuir os dois mandatos do círculo da Europa.

Leia Também: Legislativas: Rio pede aos emigrantes que deem "ensinadela" ao PS

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório