Meteorologia

  • 27 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 34º

Rosas diz que é indigno permitir que Chega contribua para maioria na AR

O fundador bloquista, Fernando Rosas, avisou hoje que o "Chega é o porta-voz da regressão civilizacional e da barbárie", considerando "uma indignidade" permitir que o partido de André Ventura possa vir a contribuir para qualquer modalidade de maioria parlamentar.

Rosas diz que é indigno permitir que Chega contribua para maioria na AR
Notícias ao Minuto

23:58 - 26/01/22 por Lusa

Política Legislativas

O historiador Fernando Rosas subiu ao púlpito do comício do Bloco de Esquerda na Incrível Almadense, com uma disposição circular e onde os participantes se sentaram à volta do púlpito, para explicar as raízes históricas e aquilo que representa o Chega e o porquê de ser importante o BE ficar em terceiro lugar nas eleições de domingo.

"É isso que determinará se se consegue barrar eficazmente o caminho do partido da extrema-direita xenófoba, racista e antidemocrática que é o Chega e a resposta está no terceiro lugar para o BE", enfatizou.

Rosas deixou uma pergunta à qual deu resposta ao longo da sua intervenção: "Afinal o que é política e ideologicamente esse Chega que se esconde sobre a verborreia oca, inconsequente e histriónica do seu bufão em chefe?".

Para o fundador do BE, "a essência menos visível do seu ideário é para levar muito a sério" já que "repousa nas velhas conceções dos setores mais reacionários e conservadores da direita nos últimos tempos desenterrados da sua falência histórica".

"O Chega é o porta-voz da regressão civilizacional e da barbárie", avisou.

O programa e a propaganda do Chega, continuou Rosas, "cavalgando o desencanto, o descontentamento e o medo dos proscritos pela violência neoliberal tem de acobertar-se na mentira, na manipulação e na exploração sem escrúpulos da demagogia".

"O Chega grita contra a corrupção, mas o seu chefe pertenceu a um escritório de advogados especializados na fuga ao fisco", exemplificou.

Para o fundador do BE, "é uma indignidade permitir que esses valores possam de alguma forma contribuir para qualquer modalidade de maioria parlamentar como pretendem o PSD e uma direita em processo de normalização e aproximação da extrema-direita cada vez mais clara a cada dia que passa no processo eleitoral".

Leia Também: Santos Silva admite bloco central, mas é "saudável" que PSD seja oposição

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório