Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 15º

Edição

PEV vota contra porque proposta não tem por onde "se lhe pegue"

O PEV justificou hoje o voto contra a proposta de Orçamento do Estado para 2022, afirmando que o documento "não tem ponta que se lhe pegue" e é insuficiente no momento de recuperação económica.

PEV vota contra porque proposta não tem por onde "se lhe pegue"
Notícias ao Minuto

16:52 - 27/10/21 por Lusa

Política OE2022

"O Partido Ecologista 'Os Verdes', com todo o sentido de responsabilidade vota contra o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022)", disse a deputada Mariana Silva, durante a intervenção de encerramento do debate de apreciação na generalidade da proposta orçamental para o próximo ano. A deputada foi vaiada por alguns deputados socialistas quando reafirmou o já anunciado voto contra o documento.

A deputada ecologista acrescentou que o documento apresentado pelo Governo e votado no final das intervenções dos partidos "não tem ponta que se lhe pegue" e não apresenta respostas para os problemas do país.

"Os Verdes esperavam do Governo um Orçamento para 2022 capaz de dar respostas robustas ao conjunto de dificuldades que atravessamos e que requerem ação urgente", prosseguiu, completando que "Os Verdes" "não desistiram de encontrar soluções que permitissem a melhoria substancial e a consequente viabilização do Orçamento".

O PEV apresentou 15 propostas apresentou ao executivo socialista para viabilizar o Orçamento do Estado, mas a resposta do Governo "que chegou, como diz o povo, tarde e a más horas, e, sobretudo, o seu conteúdo, revelou uma notória ausência de vontade do Governo de procurar soluções".

Mariana Silva considerou que este Orçamento era "uma oportunidade" que foi perdida pelo PS.

"Sabemos que o ambiente precisa de um outro impulso na promoção do transporte público. O silêncio do primeiro-ministro à questão que ontem aqui lhe coloquei sobre a gratuitidade dos transportes públicos até aos 18 anos, diz muito da vontade do Governo. Enchem a boca com as Alterações Climáticas, mas medidas concretas só mesmo se forem obrigados".

O Governo escondido "atrás das chamadas contas certas", continuou, "assobiou para o lado" e "chutou para a frente" quando confrontado com os problemas do país, na ótica do PEV.

"Com toda a responsabilidade, nós estendemos a mão ao Governo. Demos uma oportunidade ao Governo. Não para o salvar, mas para responder aos problemas dos portugueses", completou, por essa razão, o partido vai votar contra.

Leia Também: "Assuntos vão passando" de orçamento para orçamento e "nada se resolve"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório