Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 15º

Edição

PSD/Açores não deve apoiar formalmente candidaturas à liderança nacional

O PSD/Açores vai adiar as eleições internas regionais para não coincidirem com as nacionais, mas não deverá apoiar "formalmente" qualquer candidatura à liderança nacional do partido, adiantou hoje o secretário-geral regional, Luís Pereira.

PSD/Açores não deve apoiar formalmente candidaturas à liderança nacional
Notícias ao Minuto

23:34 - 16/10/21 por Lusa

Política PSD/Açores

"Deixamos isso, como deve ser dentro de um partido, à escolha e ao juízo dos militantes, que em tempo decidirão quem será o próximo líder nacional do partido. Formalmente, o PSD/Açores não deverá dar nenhum apoio a nenhuma das candidaturas", afirmou Luís Pereira, lembrando que "neste momento só existe uma e ainda falta saber muito até ao dia 04 de dezembro".

O secretário-geral do PSD/Açores falava, em Angra do Heroísmo, à margem de uma reunião da Comissão Política Regional, que discutiu os resultados das eleições autárquicas de 26 de setembro e o calendário interno da estrutura regional do partido.

O Conselho Nacional do PSD, reunido na quinta-feira, marcou as eleições diretas para 04 de dezembro e o 39.º Congresso para entre 14 e 16 de janeiro, chumbando uma proposta do líder do partido, Rui Rio, para adiar as eleições, devido à ameaça de um 'chumbo' do Orçamento do Estado e de uma crise política.

Nessa reunião do Conselho Nacional, o eurodeputado Paulo Rangel anunciou a sua candidatura à liderança do partido, mas o atual líder, Rui Rio, ainda não revelou se se vai recandidatar.

Questionado sobre a situação nacional do partido, Luís Pereira disse que o assunto não foi discutido nesta reunião da Comissão Política Regional.

"O único debate que tivemos foi se faria sentido coincidir os nossos atos eleitorais com os nacionais. O resto é debate dos militantes de base, não da Comissão Política Regional do PSD/Açores", apontou.

O secretário-geral considerou, no entanto, que as divergências no PSD a nível nacional não afetam a vida interna da estrutura regional do partido.

"Dificilmente. Temos uma situação interna pacificada, temos uma situação em que apenas vamos fazer eleições diretas e o congresso, porque é uma forma de re-legitimação dos órgãos eleitos", frisou.

A Comissão Política Regional "deliberou não fazer coincidir os atos eleitorais do PSD/Açores com os atos eleitorais nacionais", defendendo que os nacionais "se devem realizar primeiro".

As eleições internas do PSD/Açores também se deveriam realizar em dezembro e o congresso em janeiro.

"Aguardaremos que a situação se clarifique no partido nacional e até ao final deste mês iremos convocar o Conselho Regional para marcar eleições diretas, que à partida se deverão realizar no final de janeiro e o congresso em fevereiro", adiantou Luís Pereira.

Na análise aos resultados das eleições autárquicas nos Açores, a Comissão Política Regional destacou "o excelente resultado" para o partido e para a coligação PSD/CDS-PP/PPM, que governa a região desde novembro de 2020.

"Nos resultados para as câmaras municipais, as candidaturas do PSD/Açores e das listas em coligação com CDS-PP e PPM obtiveram mais de 55.500 votos, mais 2.000 votos que o nosso adversário mais direto, o Partido Socialista", salientou Luís Pereira, lendo um comunicado da Comissão Política Regional.

Além da liderança de oito câmaras e nove assembleias municipais, o secretário-geral do PSD/Açores realçou ainda a conquista da presidência de 73 juntas de freguesia, em listas próprias ou em coligação com CDS-PP e PPM, alegando que os social-democratas ultrapassaram o PS "pela primeira vez em 12 anos".

"Os resultados das eleições autárquicas não deixam, assim, margem para dúvidas: há uma clara maioria não socialista nos órgãos de poder local dos Açores", apontou.

A Comissão Política Regional do PSD/Açores defendeu, por isso, que "as próximas direções da Associação de Municípios dos Açores e da delegação regional da Associação Nacional de Freguesias devem, necessariamente, refletir a existência de uma expressa maioria não socialista no poder local da região".

Até ao final de outubro, também o Conselho Regional do PSD/Açores deverá reunir-se para analisar os resultados eleitorais.

Leia Também: Dirigentes e autarcas da Distrital do PSD/Porto declaram a apoio a Rangel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório