Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Nós, Cidadãos! diz que marcou agenda em Lisboa e minimiza resultado

A candidata do Nós, Cidadãos! à presidência da Câmara de Lisboa disse hoje à Lusa que o partido cumpriu o objetivo de marcar a agenda da campanha com temas menos discutidos, e desvalorizou o resultado das eleições de domingo.

Nós, Cidadãos! diz que marcou agenda em Lisboa e minimiza resultado
Notícias ao Minuto

16:17 - 24/09/21 por Lusa

Política Autárquicas

Sublinhado a "desvantagem" dos Nós, Cidadãos! em relação à capacidade financeira e de exposição mediática dos maiores partidos, Sofia Afonso Ferreira afirmou que a sua campanha "não se cingiu só a estes 15 dias" e "começou uns bons meses antes", com a denúncia de "muitas situações de despesismo, de contratos, de situações menos claras por parte deste executivo camarário", liderado pelo socialista Fernando Medina, que se recandidata.

"Acima de tudo, o importante foi termos estado em dois debates com todos os candidatos e termos marcado um pouco a agenda, colocando assuntos a debate que não estavam a ser discutidos de todo nestas autárquicas e que consideramos de importância capital, desde a poluição dos navios de cruzeiro, que tem de ser resolvida urgentemente, até à linha circular de metro, a que nos opomos. Somos pela expansão da linha e não por esta obra em primeiro. Somos mesmo por travar esta obra", afirmou a cabeça de lista.

Outro eixo da linha de contestação do partido foi a habitação, área em que Sofia Afonso Ferreira considera haver "um grande problema, com os 12 anos de vereação de dois vereadores", nomeadamente Manuel Salgado, um período que, "em termos de corrupção e situações menos claras que têm de ser explicadas, diz muito da falta de acesso às habitações prometidas de renda acessível".

A candidata considerou que o Nós, Cidadãos! marcou bem esses pontos e teve uma "resposta positiva da população em Lisboa", para depois desvalorizar o resultado que vier a obter no domingo, na segunda vez em que o partido concorre às eleições autárquicas, depois da sua fundação em 2015.

"Temos a consciência de ser um partido pequeno a competir com outros com uma máquina de muito maior envergadura. [...] Não estamos a apostar no número de votos, mas sim em que os assuntos que trouxemos a debate permaneçam para além das eleições autárquicas", afirmou.

Sofia Afonso Ferreira promete que a ação do partido vai continuar com as mesmas premissas, "sempre assente na cidadania", a "apoiar candidatos independentes e grupos de cidadãos eleitores", embora com o sonho de "crescer e ter uma base de apoio mais forte".

Além de Sofia Afonso Ferreira, concorrem à presidência da Câmara de Lisboa o atual presidente, Fernando Medina (coligação PS/Livre), Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança), Beatriz Gomes Dias (BE), Bruno Horta Soares (IL), João Ferreira (CDU - coligação PCP/PEV), Nuno Graciano (Chega), Manuela Gonzaga (PAN), Tiago Matos Gomes (Volt), João Patrocínio (Ergue-te), Bruno Fialho (PDR), e Ossanda Líber (movimento Somos Todos Lisboa).

Leia Também: Terminal de cruzeiros é a "maior ameaça de poluição" em Lisboa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório