Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2021
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Melo com Rodrigues dos Santos em Barcelos mas sem falar do futuro do CDS

O presidente do CDS-PP e o eurodeputado Nuno Melo participaram hoje lado a lado numa visita à feira de Barcelos, iniciativa de campanha para as autárquicas de domingo, tendo desvalorizado as questões internas do partido.

Melo com Rodrigues dos Santos em Barcelos mas sem falar do futuro do CDS
Notícias ao Minuto

13:10 - 23/09/21 por Lusa

Política Autárquicas

um companheiro de partido e é com muita honra que estou a fazer campanha com ele, com gosto, porque estamos juntos para que o CDS atinja os melhores resultados nestas eleições", disse Francisco Rodrigues dos Santos sobre o líder da distrital de Braga, que tem sido crítico da direção e já indicou que vai apresentar uma moção no próximo congresso.

O líder centrista disse também não ser "surpresa nenhuma" a presença de Melo.

"Eu estou aqui com o doutor Nuno Melo com todo o gosto, com toda a honra, somos dois colegas de partido, somos amigos e este é o melhor sinal que podemos dar de unidade, que o CDS vai crescer nestas eleições autárquicas e aqui vamos ter um extraordinário resultado eleitoral em Barcelos, a apoiar estas listas de coligação", salientou.

E mostrou-se incomodado com a insistência dos jornalistas: "A notícia não é eu estar aqui com o doutor Nuno Melo, é estar aqui a apoiar esta coligação".

Falando depois aos jornalistas, Nuno Melo, que a certa altura das declarações abraçou Francisco Rodrigues dos Santos, recusou que se viva um clima de paz podre no partido, "pelo contrário".

"É um denominador comum, que é o CDS. Todo o partido, deputados, dirigentes, está a esforçar-se para que os resultados aconteçam", apontou, tendo justificado a sua presença com "uma obrigação institucional", uma vez que lidera a distrital de Braga.

"Se há coisa que nos une é um partido e é o CDS, e se há vontade que ambos temos é que o CDS tenha os melhores resultados de norte a sul nestas eleições autárquicas, todos estamos empenhados em que assim aconteça", indicou.

Questionado se vai ser candidato à liderança do CDS e se o resultado nas eleições autárquicas de domingo ditará a sua decisão, Nuno Melo respondeu: "Eu candidatei-me à câmara de Famalicão, para já é a única candidatura que tenho e o que eu desejo é que o CDS tenha muito bons resultados autárquicos, e o meu esforço está todo aí".

"O meu futuro agora é o dia 26 e os resultados para o CDS, e desejo que o Francisco tenha um excelente resultado em Oliveira do Hospital [onde encabeça a lista à assembleia municipal], como certamente deseja que eu tenha uma grande resultado em Vila Nova de Famalicão", continuou.

Nuno Melo defendeu igualmente que "o ciclo eleitoral é o das autárquicas, não é o ciclo interno do partido que agora não faz nenhum sentido".

Concordando, Francisco Rodrigues dos Santos comentou estar ali para "falar das candidaturas autárquicas".

À pergunta sobre porque é que não convidou o presidente do partido a acompanhá-lo na campanha em Vila Nova de Famalicão, onde é candidato à assembleia municipal, Nuno Melo defendeu que "o presidente do partido está no topo da pirâmide, logo o presidente do partido está onde quer estar, não precisa de convite".

"Teríamos muito gosto que lá estivesse, mas acho que será mais útil noutros locais onde tem estado. Tenho-o visto pelo país todo, e muito bem, é a sua obrigação e a sua função", afirmou.

Os dois acompanharam o candidato à câmara de Barcelos pela coligação PSD/CDS, Mário Constantino, nesta iniciativa de campanha na feira tradicional.

O líder disse estar convencido de que a candidatura tem "todas as condições para ter um extraordinário resultado eleitoral, que é vencer as eleições".

"O CDS-Partido Popular vai doer a muita gente e vai custar a muitos comentadores, mas vai sair mais forte e vai crescer nas urnas no dia 26 de setembro", defendeu.

Sobre a prestação do líder na ação de campanha junto da população, Nuno Melo considerou que Rodrigues dos Santos "fez uma feira com muita eficácia, com muitos beijinhos e abraços" e confidenciou que a sua condição de "levemente hipocondríaco" não lhe permite "tanta proximidade nestes tempos de covid".

A comitiva entrou na feira de Barcelos com bandeiras, t-shirts e um grupo municipal abria caminho e anunciava a sua presença. Francisco Rodrigues dos Santos e Nuno Melo ladeavam o candidato e trocaram poucas palavras enquanto avançavam entre as bancas, com o presidente do CDS a distribuir canetas e leques cor de laranja e azuis, enquanto o eurodeputado preferiu os panfletos.

Na ocasião, o presidente do CDS foi também questionado sobre o alívio de restrições no âmbito da pandemia que vai ser decidido na reunião do Conselho de Ministros, tendo reiterado o que tinha dito no dia anterior, que o primeiro-ministro "parece um pai natal em pleno mês de setembro" e defendeu que o Governo já poderia ter levantado algumas medidas.

"Não o fez por taticismo eleitoral", criticou, o que considerou "inaceitável e merece um castigo severo nas urnas".

Leia Também: Costa parece "pai natal antecipado" e "até promete o fim da pandemia"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório